Cruzeiro e União de Goianinha decidem Campeonato Estadual de Futsal

Cruzeiro de Macaíba e União de Goianinha decidem Campeonato Norte-riograndense de Futsal, hoje, terça-feira (5), às 20h, no ginásio do DED, em Candelária, Natal (RN), quando disputam o jogo da volta. O time de Macaíba joga pelo empate, já que venceu a primeira, em casa.

A primeira partida, disputada aqui em Macaíba, foi vencida pelo Cruzeiro pelo placar de 1 a 0 – o time celeste tem a vantagem do empate no duelo final. Para ficar com o título, o União precisa vencer no tempo normal, o que levaria a disputa para a prorrogação. Em caso de igualdade no tempo extra, o campeão será conhecido através das cobranças de pênaltis.

Apesar de levar o nome da cidade de Goianinha, o União mantém suas atividades em Natal. O time está recheado de nomes conhecidos e com “rodagem” no futsal local. Figuras como Bizinho, Anderson (que não jogará a final), Laio, Neílson, Messias (com experiência internacional) são comandados à beira da quadra pelo experiente Udênis Oliveira, que celebra a chegada da equipe à decisão.

Pela estatística oficial, Macaíba reduziu número de homicídios nos últimos dois meses

Os números de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) apresentaram redução no Rio Grande do Norte nos dois últimos meses. Foi o que constatou os dados da Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (Coine) da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed).

Em novembro, foram 159 CVLIs, contra 170 em outubro, uma redução de 6,5%. Levando em consideração setembro, mês de maior quantidade de casos no ano, com 221, a baixa é de 28,1%.

Novembro de 2017 ainda teve uma menor quantidade de CVLIs do que o mesmo período dos anos de 2016 e 2015, quando foram registradas 162 e 176 ocorrências, respectivamente.

Municípios potiguares também apresentaram reduções, como Ceará-Mirim, que vem tendo queda desde julho, quando foram registrados 20 CVLIs, passando para 12 em agosto, 11 em setembro, sete em outubro e quatro em novembro.

Natal e Macaíba também reduziram os índices. A capital potiguar passou de 61 em setembro, para 41 em outubro e 36 em novembro. Já a cidade da região metropolitana caiu de 14 em setembro, para 11 em outubro e quatro em novembro.

A queda no número de CVLIs vem exatamente depois de uma série de ações desencadeadas pela Sesed. Desde agosto, por exemplo, operações integradas, com participação da Polícia Militar, Polícia Civil e Força Nacional, estão acontecendo em vários bairros de Natal, levando em consideração as localidades apontadas pela mancha criminal.

“O trabalho conjunto entre as polícias Militar e Civil com a parceria da Força Nacional está apresentando uma queda significativa nos homicídios. Nós temos atuando também na desarticulação do crime organizado, que é o principal responsável pela maior parte dessas mortes. Vamos continuar atuando fortemente nas ruas para coibir a criminalidade”, apontou a secretária de Segurança e Defesa Social, Sheila Freitas

Ranking da CBF: ABC e América no TOP dos 50 clubes brasileiros

CBF divulgou nesta segunda-feira (4) a atualização de 2017 de seu ranking nacional de clubes. Três clubes do Rio Grande do Norte aparecem entres os 75 melhores do País: ABC, América e Globo. O ABC é o melhor colocado ( 31º Posição), seguida do América (43º posição) e o Globo, de Ceará-Mirim (67º.  posição).

E a liderança ficou nas mãos de duas equipes: Palmeiras, vice-campeão brasileiro, e Cruzeiro, que levantou o título da Copa do Brasil. Os times mineiro e paulista possuem 15.288 pontos cada um. Assim, Palmeiras e Cruzeiro desbancaram o Grêmio, que terminou 2016 na liderança e agora é o terceiro colocado, com 15.092 pontos. Vale lembrar que o título conquistado pelos gaúchos na Libertadores em nada influencia a sua posição na lista, já que não lhe dá pontos a mais.

Curiosamente, o Corinthians caiu no ranking, apesar de ter sido o vencedor do Campeonato Brasileiro. Se foi o quarto colocado ao fim de 2016, termina 2017 apenas em sexto na lista, com 14.076 pontos. Entre os três primeiros e o time paulista, estão o Santos, quarto, com 14.884 pontos, e o Atlético-MG, quinto, com 14.312.

Finalista da Copa Sul-Americana – também não receberá pontos extras se for campeão -, o Flamengo é o sétimo colocado, com 12.796 pontos, seguido por Botafogo (11.958), Atlético-PR (11.718) e Internacional (11.368), que fecham o top 10.

São Paulo, em 11.º, Fluminense, 12.º, e Vasco, 13.º, são os principais clubes a ficarem fora dos 10 primeiros. Destaque também para a Chapecoense, que subiu da 19.ª posição em 2016 para a 14.ª este ano.

Para formular esta relação de clubes, a CBF manteve os critérios do ano passado. Os times somam pontos disputando as quatro divisões do Campeonato Brasileiro (Séries A, B, C e D) e a Copa do Brasil nos últimos cinco anos. As campanhas mais recentes valem mais do que as anteriores.

Projeto Casa das Palavras chega a São Miguel do Gostoso

São Miguel do Gostoso será a 3ª das doze cidades que receberão as oficinas, apresentações culturais, a minibiblioteca e os encontros com escritores, poetas e vários outros artistas. O Projeto Casa das Palavras chega ao município nos dias 5 e 6 de dezembro (terça e quarta-feira) e cercará a cidade de ondas culturais e educativas. As ações são gratuitas e acontecerão na escola municipal Ana Ribeiro e na escola Estadual Olímpia Teixeira.

Na ocasião, serão oferecidas oficinas  de contação de estórias,  dança de rua e  mamulengo, e a instalação da minibiblioteca na praia de Xepa, onde na quarta-feira, 06, acontecerá o encerramento do evento com uma grande noite cultural. As inscrições estão abertas e podem ser feitas na Secretaria Municipal de Educação.

Um dos objetivos das oficinas da Casa das Palavras é promover o intercâmbio cultural entre os artistas e educadores, atuando no aperfeiçoamento dos participantes.  O projeto  também prevê a instalação de minibibliotecas em cada um dos municípios que recebem as atividades. Elas são colocadas em lugares públicos para estimular a leitura por meio da doação e troca de livros.

Sobre o Projeto:

A “Casa das Palavras – Luz, cultura e movimento” dissemina e fortalece a cultura do Rio Grande do Norte a partir de três linhas de ação: instalação de minibibliotecas (em forma de casinhas de madeira) para compartilhamento de livros; realização de oficinas de formação em áreas como contação de estórias, teatro, coral, escrita literária, mamulengo, xilogravura, artesanato,  fotografia e vídeo; e realização de palestras, recitais poéticos e espetáculos culturais em espaços públicos.

Com a confirmação do patrocínio do Governo do RN – Lei Câmara Cascudo, e  das empresas Cosern, NET e Claro, foi definido o roteiro por onde vai passar o projeto Casa das Palavras no Rio Grande do Norte. O projeto,  que tinha previsão inicial de chegar a dez municípios nessa próximatemporada, incorporou mais outras duas cidades – totalizando doze municípios beneficiados: Macau e Apodi (novembro/2017); São Miguel do Gostoso  e Angicos (dezembro/2017); Nova Cruz, Brejinho e Santo Antônio do Salto da Onça (janeiro/2018);  Caicó (março/2018); Natal (abril/2018); São Tomé e Lagoa Nova (maio/2018); e Santana do Matos (junho/2018).

Minibibliotecas – Onde os livros ganham asas

As pequenas bibliotecas para compartilhamento de livros são construídas no formato de casinhas coloridas de madeira instaladas em pontos de maior circulação de pessoas nas cidades. Já existem minibibliotecas instaladas em praças, canteiros, em frente a escolas, próximas às paradas de ônibus e às instituições culturais.

Cada minibiblioteca contará com um acervo inicial mínimo de 50 livros. Todos esses livros serão novos e adquiridos pelos autores ou editoras instaladas no Rio Grande do Norte. O projeto estimula também a participação direta das pessoas através da idéia “Pegue um livro e  deixe um livro”.

Até julho de 2018 o Rio Grande do Norte contará com cerca de 60 minibibliotecas instaladas em diferentes municípios do estado. A Casa das Palavras tem o patrocínio das empresas Cosern, NET, Claro e Governo do RN, através da Lei Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura.

Educação pública de qualidade, eu acredito!

Por Luis Antonio Namura Poblacion  – Educador. 

A migração de alunos das escolas particulares para as públicas registra altas seguidas há alguns anos e em 2018 não será diferente. Um importante indicador que mostra que o fenômeno ainda está em ascensão são as inscrições para vagas nas redes de ensino municipal e estadual, que terminam em poucos dias, até mesmo horas, de acordo com a boa fama da instituição de ensino. Para ser ter ideia, só em São Paulo, o número de alunos que migrou para a rede pública aumentou em 25% em cinco anos. Esse aumento crescente se justifica não só pela crise econômica, que vem apertando o orçamento das famílias e mantendo a taxa de desemprego lá no alto; mas também pelos bons resultados no ensino de muitas escolas públicas. As mais procuradas pelos pais são justamente aquelas com melhor desempenho. E o sucesso dessas se espalha rapidamente.

Portanto, o principal desafio da educação pública, diante desse novo panorama, é o de aumentar a qualidade do ensino ofertado e manter a excelência nas escolas onde os bons frutos já aparecem e são reconhecidos. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) tem apresentado resultados positivos crescentes ao longo dos anos. Em 2015, por exemplo, a média das notas nos anos iniciais do Ensino Fundamental foi 5,5. Mas a meta estipulada pelo Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) para 2022 é 6,0, média correspondente a um sistema educacional de qualidade comparável a de países desenvolvidos. Eu acredito que conseguiremos alcançá-la ou, pelo menos, chegaremos bem próximo. Mas, para isso, é fundamental que o poder público ofereça uma boa capacitação àqueles que exercem o papel mais importante em todo o processo de ensinar nossas crianças: os professores. Eles precisam ter acesso a uma metodologia atualizada de ensino, moderna e instigante, que contribua não só para transmitir os conteúdos didáticos tradicionais, mas que desenvolva também nos alunos tanto as habilidades cognitivas quanto as socioemocionais, a fim de contribuírem efetivamente na formação dos cidadãos do futuro.

Torna-se urgente modernizar a metodologia de ensino nas escolas públicas. O “ensino industrial” empregado há muitos anos já não é o mais adequado para transmitir o conhecimento, não supre todas as necessidades inerentes aos nossos alunos nativos digitais, em um mundo em que tudo muda num piscar de olhos. Nossos professores da rede pública devem acompanhar essa constante ebulição de novidades e, para isso, precisam de cursos de aperfeiçoamento profissional. As Secretarias de Educação têm de estar atentas e preocupadas com essa questão quando desenvolverem seus planos de trabalho para 2018.

Intensificar a formação profissional de educadores para que desenvolvam novas habilidades é o caminho para uma educação de qualidade na escola pública! Giz e quadro negro não são mais as ferramentas principais de um professor. Agora, ele precisa ser munido de recursos digitais, elementos lúdicos de aprendizagem e ferramentas diversas que permitam que ele também transmita ensinamentos de uma forma criativa, inovadora e fique tão antenado em temas atuais quanto seus alunos. O Governo do Estado de São Paulo já deu um passo à frente, autorizando o uso de celulares em sala de aula em todas as escolas da rede estadual, como mais uma ferramenta de ensino e aprendizagem. Centenas de escolas de municípios do interior paulista também já contam com laboratórios de informática e fazem uso de diversos recursos tecnológicos, como tablets e aplicativos educativos para estimular o aprendizado das disciplinas.

A educação pública pode, sim, ser de qualidade! Basta que os governantes reúnam esforços em prol de nossas crianças, para que estejam preparadas para encarar o futuro que já bate à nossa porta.

UFRN realiza campanha sobre Dezembro Vermelho

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp) realiza a Campanha do Dezembro Vermelho voltada para a prevenção e controle da AIDS e de outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). Através da Diretoria de Atenção à Saúde do Servidor (DAS) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), e em parceria com o Departamento de IST/Aids e hepatites virais do município de Natal, a programação terá início no dia 4 de dezembro com uma apresentação cultural com o grupo de dança e teatro Dores e cores do viver, formados por alunos Departamento de Artes (DEART) da UFRN.
O dia 1º de dezembro é reconhecido como o Dia Internacional de Luta contra AIDS e diante da importância dessa data ações como testagens rápidas de HIV e Sífilis, além de atividades de conscientização na sala de espera, acontecem na DAS da UFRN.
Os eventos serão abertos ao público externo à UFRN. A psicóloga da Progesp Maria Angélica Aires Gil, coordenadora do Programa de Aconselhamento em Saúde, afirma que esse tipo de atividade acontece durante o ano todo e que são intensificadas em dezembro, ela também avalia a importância dessas ações no ambiente universitário.

“Desde que a AIDS foi descoberta os índices de contaminação continuam muito altos, na faixa etária de 15 a 29 anos, e esse é o maior público presente na UFRN. Outro motivo da intensificação das ações é o problema de que no Brasil e no mundo o diagnóstico ainda é muito tardio, as pessoas possuem o vírus, mas acabam sabendo da doença quando já estão muito debilitadas”, afirmou.

As ações acontecem durante todo o mês de dezembro e visam fortalecer a luta e chamar atenção de todos para conscientização na prevenção à AIDS e outras ISTs. Confira o cronograma de atividades:
– Atividades na sala de espera do DAS:
Abrindo a programação, no dia 4 acontece uma apresentação cultural com o grupo de dança e teatro Dores e cores do viver, formados por alunos Departamento de Artes (DEART) da UFRN.
– Testagens rápidas:
Acontecem durante os dias 05, 12 e 19 de dezembro das 13:30 às 17:00  no prédio da Diretoria de Atenção à Saúde do Servidor no Campus da UFRN – (não precisa agendar, será por ordem de chegada).
– No dia 11, Francisco Micussi e Ana Karoliny Vasconcelos, equipe do Hospital Giselda Trigueiro, apresentarão o livro “Hivinho – uma história de vida”, já no dia 18 a Coordenadora de IST/Aids e hepatites virais do município de Natal (Emilly Miranda) conversará sobre o panorama do HIV/Aids no município de Nata

MPF apresenta nova denúncia e pedido de prisão contra Henrique Alves

O Ministério Público Federal (MPF) apresentou à Justiça Federal do Rio Grande do Norte uma nova denúncia contra os ex-presidentes da Câmara dos Deputados Eduardo Cosentino da Cunha e Henrique Eduardo Lyra Alves e um novo pedido de prisão preventiva contra esse último. A ação penal aponta a prática dos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro qualificada e organização criminosa qualificada, envolvendo o esquema montado por ambos para recebimento de propinas de empresas interessadas em financiamentos da Caixa Econômica Federal.

Além dos políticos, também foram denunciados o empresário Lúcio Bolonha Funaro (colaborador das investigações); o publicitário e cunhado de Henrique, Arturo Silveira Dias de Arruda Câmara; e quatro ex-assessores de Henrique Alves, José Geraldo Moura da Fonseca Júnior, Aluízio Henrique Dutra de Almeida, Norton Domingues Masera e Paulo José Rodrigues da Silva.

Somada à denúncia, o Ministério Público Federal aponta a necessidade da decretação de uma nova prisão preventiva, pois Henrique Alves (que se encontra preso desde junho) continua a usar de sua influência política para buscar a liberdade. Segundo o MPF, ele segue “em articulação com os integrantes de seu grupo político, por meio de seus familiares, e vem fazendo contatos com o objetivo de ter sua prisão preventiva revogada, nas instâncias superiores do Poder Judiciário, com base em influência e interferência política”.

Valores – De acordo com a nova denúncia, um total de R$ 4,1 milhões foram pagos em setembro de 2014 a Eduardo Cunha e Henrique Alves, através de Lúcio Funaro, e destinados à campanha de Henrique a governador do Rio Grande do Norte. Outros R$ 135 mil foram usados por Funaro para bancar o aluguel de um helicóptero, utilizado na mesma campanha.

A quantia nunca foi declarada à Justiça Eleitoral e é fruto do esquema de corrupção e lavagem de dinheiro implantado por Henrique Alves e Eduardo Cunha na Caixa Econômica, entre 2011 e 2015, mediante a indicação de aliados políticos para altos cargos no banco, como Fábio Ferreira Cleto e Geddel Vieira Lima.

Do montante da propina, R$ 3,5 milhões foram repassados pessoalmente por Funaro a José Geraldo Júnior e Paulo José Rodrigues, em Natal, sob orientação de Arturo Arruda, cunhado e “coordenador de fato” da campanha eleitoral de 2014. Outros R$ 600 mil foram pagos, também em espécie, a Norton Masera – em Brasília e São Paulo – e enviados, clandestinamente, à campanha. Pelo menos parte dos valores foram usados na compra de apoios políticos.

Uma das lideranças que recebeu os recursos foi o ex-prefeito de São Vicente/RN, Josifran Lins de Medeiros. Ele foi preso pela Polícia Rodoviária Federal, nas vésperas do primeiro turno das eleições de 2014, quando ia de Natal para sua cidade, com R$ 27.500 em espécie e material de campanha (“santinhos”) de Henrique Alves.

Em relação a outros R$ 2 milhões pagos entre agosto e outubro de 2014 por meio de “caixa dois” pelo executivo da Odebrecht Fernando Luiz Ayres, “em troca da promessa de privatização da Companhia de Água e Esgoto do RN (Caern)”, a nova denúncia aponta o envolvimento de Norton Masera e Arturo Arruda Câmara. Este já havia sido denunciado por lavagem de dinheiro em relação ao mesmo fato, mas agora poderá responder também por corrupção passiva. Já Norton, que ainda não era réu, foi acusado de lavagem de dinheiro qualificada.

Investigações – A nova denúncia é um desdobramento da Operação Lava Jato, como também das operações Manus – que resultou na prisão de Henrique (Eduardo Cunha já se encontrava preso) – e Lavat, somadas aos dados obtidos em acordos de colaboração premiada celebrados com Carlos Frederico Queiroz e Lúcio Funaro, que revelou administrar o que o MPF chama de “autêntica ‘conta-corrente’ de vantagens indevidas” em favor dos dois ex-presidentes da Câmara.

Henrique Alves e Arturo Arruda poderão responder por corrupção passiva (Eduardo Cunha e Lúcio Funaro já foram denunciados em outro inquérito) e lavagem de dinheiro qualificada. Este último crime também foi imputado a todos os demais denunciados. Os quatro ex-assessores de Henrique Alves também poderão responder por organização criminosa qualificada. Já Lúcio Funaro deve ter suas penas substituídas pelas previstas em seu acordo de colaboração premiada.