Arquivo da categoria: Educação

Secretaria de Educação do RN lança aplicativo para realização de matrículas

Desenvolvido para aumentar a acessibilidade e dar mais comodidade na hora da realização da matrícula de novos alunos, a Secretaria de Educação e Cultura do RN lançou sábado (20), para alunos e responsáveis que desejem ingressar na rede estadual de ensino, o aplicativo Matrícula Escolar RN.

O dispositivo traz mais uma opção para a solicitação da matrícula, que é realizada online, através do site sigeduc.rn.gov.br. Caso o estudante ou responsável não consiga solicitar a matrícula por essas plataformas, há também a possibilidade de se dirigir à própria escola ou à Diretoria Regional de Educação e Cultura (DIREC) responsável ou à Central de Matrículas, localizada no andar térreo da Secretaria de Educação.

Para realizar a matrícula, o estudante ou responsável deve escolher em qual tipo de ensino deseja solicitar a vaga – tendo como opções o ensino médio regular e o integral –, selecionar as opções apresentadas como o turno a ser cursado, e incluir as informações pessoais solicitadas. Não é necessário criar login e senha para ter acesso às funções do aplicativo.

“A Secretaria de Educação tem procurado se aproximar dos seus públicos por meio de ferramentas digitais. Este App se junta a outros já criados. Esperamos que possa ser bem utilizado pela população”, destacou a Secretária de Educação, Claudia Santa Rosa.

Após a solicitação concluída, é preciso imprimir o comprovante e aguardar o processamento da matrícula. Após o deferimento, o estudante tem um prazo de 5 dias corridos para comparecer à escola com os documentos solicitados no comprovante para efetivar a matrícula.

“A tecnologia está cada vez mais avançada e a educação precisa acompanhá-la” afirma Ana Paula Flor, coordenadora da Central de Matrículas da Secretaria.

O aplicativo encontra-se disponível no  Play Store e pode ser baixado por todos os pais e alunos da rede pública. Para instalar, basta conectar o celular à internet e baixar o aplicativo.

Hoje (22) começaram as matrículas para os novos estudantes, que seguem até o dia 09 de fevereiro.

Mais novidades

Em termos de tecnologia, em fevereiro será lançado de um módulo para a Escola Presidente Kennedy no SigEduc, que deve contar com as mesmas funções do aplicativo desenvolvidas exclusivamente para alunos da instituição de ensino.

Universidade oferece minicurso gratuito sobre o cuidado ao idoso

Na próxima sexta-feira (19), a Uninassau Natal promoverá na unidade localizada em Capim Macio, um minicurso sobre cuidado ao idoso em sua finitude. O evento, que é gratuito, tem como objetivo discutir o processo do envelhecimento saudável e formas de prevenção de doenças emocionais e físicas comuns na terceira idade. Serão oferecidas duas turmas, uma de 9h e outra de 16h.

Além dos conceitos ligados a saúde e estilo de vida, a oficina pretende trazer uma reflexão sobre a longevidade de cada indivíduo no meio em que vive. De acordo com a coordenadora do curso de Enfermagem da UNINASSAU, Karoline Mirapalheta, a qualidade de vida do idoso, depende de cuidados abrangentes que envolvem família, cuidadores e profissionais da saúde. “Estamos vivendo uma era em que as pessoas se preocupam com o processo de envelhecimento, mas muitas vezes esquecem que é necessário um planejamento para que essa fase tenha qualidade”, pontuou.
O minicurso faz parte do projeto Capacita, que acontece de 15 de janeiro a 28 de fevereiro em Natal. As inscrições estão abertas, e podem ser feitas pelo site: extensao.uninassal.edu.br. Os participantes devem trazer 1kg de alimento não perecível. Toda a arrecadação será revertida para a Associação de Policiais Militares e Bombeiros Militares do Rio Grande do Norte.

— * Esta mensagem, incluindo seus anexos, tem caráter Confidencial e seu conteúdo é restrito ao destinatário da mesma. Caso você tenha recebido esta mensagem por engano, queira, por favor, retorná-la ao remetente e apagá-la de seus arquivos. Qualquer uso não autorizado, replicação ou disseminação desta mensagem ou parte dela é expressamente proibido.

Educador critica decisão do governo de vetar verba extra para a Educação Básica

A Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2018, sancionada pelo Presidente Michel Temer com veto na área da educação, vem provocando críticas entre os educadores. Temer decidiu cortar a verba complementar de R$ 1,5 bilhão ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). A ampliação de recursos estava prevista em duas emendas apresentadas pelos parlamentares durante a votação do Orçamento, no Congresso Nacional.

O Planalto alega que o Fundeb já tinha sido contemplado com aumento de cerca de R$ 14 bilhões em relação a 2017. Educadores, no entanto, criticam a medida e lembram que a Educação deveria ser prioridade do governo, como é em diversos países.

Um dos críticos é o educador Luis Antonio Namura Poblacion, presidente do Planneta, empresa que desenvolve e implanta projetos educacionais inovadores, em parcerias com Secretarias de Educação no interior de São Paulo.

“É mais uma medida que demonstra a falta de comprometimento do governo com a educação pública. Foi uma decisão infeliz porque vai impactar diretamente na contratação de novos professores e na remuneração do magistério. É bom lembrar que pelo menos 60% do Fundeb devem ser destinados à remuneração dos professores da Educação Infantil e dos Ensinos Fundamental e Médio. O fato é que faltam professores nas escolas públicas e cada vez menos jovens querem abraçar o magistério no Brasil, em vista da baixa remuneração. Essa decisão do presidente Temer demonstra o pouco interesse deste governo em mudar esse quadro. É urgente a valorização do educador da rede pública de ensino porque disso depende o futuro das novas gerações.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, minimizou o impacto de veto e disse que o complemento da União ao Fundeb, no orçamento de 2018, “está preservado”. Segundo ele, para contar com esse recurso adicional seria preciso realocar recursos dentro do ministério, o que implicaria em menos dinheiro para outras áreas.

Luis Namura não concorda. Acredita que nenhuma verba é demasiada diante do quadro educacional precário do país. “O artigo 205 da Constituição brasileira afirma: A educação é direito de todos e dever do Estado e da família. Como respeitar a Constituição e garantir Educação se faltam professores nas escolas públicas? ”.

O Orçamento de 2018 chega a R$ 3,5 trilhões, incluindo pagamento do serviço da dívida. E, apesar das pressões contrárias, foi confirmado o Fundo Eleitoral em R$ 1,7 bilhão, como os parlamentares haviam acertado durante a reforma política.

Para finalizar, Luis Namura salienta que esforços de gestão visando melhoria na utilização dos recursos alocados para Educação devem continuar a ser feitos. “Apenas mais recursos, sem gestão, não resolvem a questão, vira sangria; entretanto, Educação sem recursos é utopia”

UFRN: Estação de pesquisa simula planeta Marte no interior do RN

Neste fim de semana, entre os dias 8 e 10 de dezembro, uma cidade do interior do Rio Grande do Norte vai ser palco de uma experiência inovadora para a ciência da América Latina. Um grupo de pesquisadores formado por estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e liderado pelo professor Júlio Rezende, do Departamento de Engenharia da Produção (DEP), irá promover uma série de estudos em um ambiente similar ao planeta Marte.

Essa experiência será desenvolvida na estação de pesquisa Habitat Marte, localizada no município de Caiçara do Rio do Vento, distante aproximadamente 100 quilômetros de Natal. Essa estação está montada dentro do Núcleo de Pesquisa em Engenharia, Ciência e Sustentabilidade do Semiárido (Nupecs) e a ideia de criá-la foi do professor Julio Rezende. “Já coordenava o Nupecs em Caiçara do Rio do Vento, onde desenvolvemos pesquisas sobre construção sustentável. Identificamos uma estrutura que poderia ser adaptada para funcionar como a estação de pesquisa Habitat Marte”, comenta.

A idealização do Habitat também surgiu da experiência do professor no Mars Desert Research Station (MDRS), que funciona na cidade de Hanksville, no sul do estado de Utah, nos Estados Unidos, e que, a exemplo da estação montada em Caiçara, imita o ambiente de Marte.

O primeiro contato do professor com o MDRS aconteceu durante seu pós-doutorado, desenvolvido nos Estados Unidos. Lá, ele percebeu aspectos naturais relevantes e semelhantes com regiões do nosso estado, como diz: “Percebi que as pesquisas sobre sustentabilidade relacionadas à Marte poderiam ser aproveitadas e aplicadas a regiões áridas e semiáridas, como é o caso do interior do Rio Grande do Norte”.

Com essa iniciativa, o professor e os outros pesquisadores envolvidos na tarefa buscam promover a educação espacial, a pesquisa sobre sustentabilidade em Marte e no semiárido, o desenvolvimento e a transferência de tecnologias, assim como a transformação de ideias em produtos reais no campo das engenharias. Além disso, o esforço científico que será realizado no Habitat também tem como meta transformar o lugar em local de formação de educadores e estudantes propensos a encontrarem novos conhecimentos relacionados à ciência, tecnologia, engenharia, matemática e sustentabilidade pessoal.

“Espero que o projeto chame a atenção da comunidade acadêmica para esse tema e que possamos apresentar os resultados de nossas pesquisas e estudos desenvolvidos”, são as expectativas da jovem Thalita Vianna, uma das astronautas selecionadas para participar das missões no Habitat Marte. Ela é estudante do curso de Geofísica da UFRN e tem como meta dentro do projeto “analisar o solo e a mineralogia das rochas do ambiente semiárido de Caiçara do Rio do Vento para comparar com o solo árido do planeta Marte, pois ambos possuem escassez de recursos”.

Ela participará da missão junto com os estudantes Diogo Borges da Silva, do curso de Geologia, e Pedro Cabral, de Física. Juntos, os três, com apoio do professor Julio Rezende, vão fazer da experiência de habitar Marte um momento de aprendizado. Durante as 48 horas da simulação, os participantes vão promover, basicamente, seis principais conjuntos de atividades: coletar amostra de solos e minérios; fazer observações astronômicas; promover o desenvolvimento e melhorias dos sistemas do Habitat Marte; fazer atividades operacionais da estação; gerar atividades extra-veiculares; e, por fim, elaborar relatórios.

A missão que acontecerá no Habitat Marte neste fim de semana é apenas a primeira, e outras estão planejadas para o ano de 2018. Por se tratar de uma proposta de estudo inovadora para a região, existem muitos campos do conhecimento que podem ser envolvidos nas futuras atividades da estação de pesquisa. De acordo com o professor Julio Rezende, é importante perceber que o Habitat Marte se propõe a “ser um ator participativo no debate da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável e as novas práticas em regiões áridas e semiáridas, trazendo a colaboração com o ambiente, a sociedade e a economia dos territórios”.

Estudante de Macaíba conquista medalha de bronze na olimpíada de matemática

Julia Tavares Fonseca, estudante da Escola Estadual Professor Paulo Nobre, conquista medalha de bronze na concorrida 13ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas.

A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) é um projeto criado para estimular o estudo da Matemática entre alunos e professores de todo o país.

Promovida pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e pelo Ministério da Educação (MEC), é realizada pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM).

Julia Tavares foi a única estudante de Macaíba a ganhar medalha no nível um. Destaque para os participantes de Cruzeta, no Seridó, e Goianinha, no Agreste. Veja no site a relação de todos do RN. Os professores precisam incentivar seus alunos a participarem da Obmep.

Comunicação: Professora da UFRN é eleita a melhor do Nordeste em premiação nacional

A professora Socorro Veloso, do Departamento de Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), foi eleita a melhor educadora do Nordeste na 3ª edição do prêmio Professor Imprensa. A premiação é uma iniciativa do Portal Imprensa e busca homenagear os docentes de comunicação mais respeitados do Brasil.

A segunda etapa da eleição foi feita pela internet e com indicados para cada região do país. No resultado divulgado nessa semana, a professora da UFRN recebeu 28,8% dos votos. A docente também é destaque como a única professora de uma instituição pública federal a conquistar o reconhecimento neste ano por seus trabalhos na área de pesquisa e incentivo às discussões sobre comunicação que acontecem dentro das universidades.

Socorro Veloso é doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em Multimeios pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e possui Pós-Doutorado pela Universidade Nova de Lisboa de Portugal.  É professora do Departamento de Comunicação desde 2008 e também exerce a função vice-coordenadora do curso de Jornalismo da UFRN, onde também atua como  professora do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Mídia.

EAD: Inscrições dos cursos técnicos do Senac a distância estão abertas

As inscrições para as turmas do primeiro semestre de 2018 dos cursos técnicos a distância do Senac EAD estão abertas em todo o país. No total, são 11 opções nas áreas de comércio, design, gestão, informática, meio ambiente, segurança e turismo. O ambiente virtual de aprendizado da instituição garante flexibilidade de tempo aos alunos, o que facilita conciliar os estudos com os compromissos do dia a dia.

Nos cursos técnicos a distância, a necessidade e frequência das atividades presenciais variam de acordo com a opção escolhida e pode ocorrer em três diferentes formatos: encontros conectados ou virtuais, videoaulas e encontros presenciais. Nos encontros conectados, o aluno vai ao polo escolhido no momento da matrícula para acompanhar uma webconferência e interage virtualmente com o tutor em tempo real. Geralmente, esse formato é utilizado em aulas inaugurais, de modo a estimular o contato com outros estudantes da turma e profissionais.

Com frequência semanal, a videoaula é o formato mais utilizado pelos cursos técnicos do Senac EAD, e possibilita ao aluno escolher onde e quando acessar o conteúdo disponível. Neste modelo, ainda é possível selecionar uma data para interagir virtualmente com os tutores, em tempo real. Já no encontro presencial, o aluno participa de aulas ministradas pelo tutor no próprio polo selecionado para a matrícula. O formato envolve atividades como aulas práticas e saídas de campo, que são mais frequentes no curso Técnico em Segurança do Trabalho e Técnico em Guia de Turismo.

Diploma – O diploma de técnico de ensino médio tem validade nacional. A lei garante que os diplomas conferidos aos estudantes de cursos a distância têm o mesmo valor que os conferidos aos alunos de cursos presenciais, sendo aceitos no mercado de trabalho sem distinção.

Os cursos técnicos são destinados a todos que estão cursando o segundo ano do ensino médio ou já o completaram, que desejam aprender uma profissão e entrar no mundo do trabalho. Para se inscrever é necessário ter 16 anos completos no ato da matrícula.