Arquivo da categoria: Cultura do RN

Professora da rede estadual toma posse no Núcleo de Letras e Artes em Lisboa

A professora da rede estadual de ensino do RN, Maria das Dores da Silva – ou apenas Dorinha, como prefere ser chamada, apresenta amanhã (15), na cidade de Viana do Castelo, em Portugal, o seu conto “O Jumento Brasileiro” que será incluído no livro “Almanaque da Fauna Brasileira para Crianças” durante a Turnê da Literarte – Associação Internacional de Escritores e Artistas. A professora será homenageada juntamente com seu marido, João Maria da Roca e, empossada no Núcleo de Letras e Artes de Lisboa.

Dorinha contou com o apoio da Secretaria de Educação e Cultura do RN, através da Coordenadoria de Desenvolvimento Escolar – Codese, a quem a professora destaca a importância nessa jornada.

“Essa viagem vem coroar a trajetória de uma vida inteira dedicada a um trabalho desenvolvido com muito carinho. Tem sido muito importante o apoio da Secretaria, que patrocinou a viagem e nos deu todo o suporte que precisávamos. Vamos levar para a europa a arte, o sotaque, o nosso jeito de ser nordestino”, destacou Dorinha.

O livro será lançado ainda esse ano e publicado em dois idiomas, o inglês e o português. Ele será direcionado para crianças de até 10 anos que estudem em escolas de língua portuguesa em Londres, na Inglaterra. O lançamento vai acontecer em duas cidades: na própria Londres, onde o evento contará com a participação das crianças para quem o livro é direcionado, e na cidade de Viana do Castelo, em Portugal.

Prêmio

Em novembro de 2017, enquanto recebia o prêmio “Melhores Contistas 2017”, no “Festival de Contos” realizado pela Literarte – Associação Internacional de Escritores e Artistas, Dorinha foi convidada a incluir seu conto “O Jumento Brasileiro”, no livro “Almanaque da Fauna Brasileira para Crianças”. Há 33 anos convivendo em ambientes escolares, a professora Maria das Dores da Silva começou a se aventurar no mundo da literatura desde cedo. Ainda criança, apaixonou-se pelos livros e hoje, chama a si mesma de contadora de histórias. Responsável pela biblioteca da Escola Estadual Josino Macedo, Dorinha, de 53 anos, escreve contos há mais de 22. E um deles agora a levou para outro continente.

Conexão Felipe Camarão realiza “Rabeca Nordestina” nesta quinta e sexta

Rústica e com sonoridade singular, a rabeca é destaque em evento realizado pelo projeto Conexão Felipe Camarão que acontece nesta quinta (19) e sexta-feira (20) em Natal/RN, das 14h às 17h. Com entrada gratuita, tem patrocínio da COSERN, Governo do Estado do Rio Grande do Norte e Fundação José Augusto, através da Lei Câmara Cascudo; apoio Rede de Educadores de Felipe Camarão e realização Terramar. O “Rabeca Nordestina” proporciona palestras, debates e oficinas gratuitas em torno do instrumento.

Na programação, grandes nomes como o do potiguar Caio Padilha (RN), que tem CD de rabeca gravado e dedicado às crianças, esse considerado o único no país. Ele está escalado para o primeiro dia trazendo palestra sobre “Um Sonho de Rabeca na Arca da Brasilidade”. Em seguida, a educadora Maristela Môsca (RN) para falar de “Heranças musicais e currículo”. O pernambucano Maciel Salú ministra oficina de “Rabeca Contemporânea”, com toda sua experiência de cantor, compositor, rabequeiro e mestre brincante de folguedos populares.

Na sexta-feira (20), Katharina Döring (BA) expõe a “Educação musical através de repertórios tradicionais” carregados de conhecimento na etnomusicologia e arte-educação que compõem o currículo da baiana. O multi-instrumentista, Cláudio Rabeca, potiguar radicado em Recife (PE), marca presença para abordar “Rabeca Brasileira”. O músico é considerado uma das fortes referências do instrumento, no Brasil. A “Oficina de Lutheria” será com Seu Elói (RN) e, encerrando a programação, o grupo Bando Fabião ecoa todo o regionalismo na Escola de Saberes Conexão Felipe Camarão, sede onde acontece o evento – Rua Maristela Alves, 579 – A, bairro de Felipe Camarão.

Sesc realiza programação alusiva ao Dia Mundial da Poesia em Macaíba

Seis cidades do RN, incluindo Macaíba, onde o Sesc atua receberão ações poéticas diversificadas. Programação é gratuita e vai até dia 14 de março

A poesia como arte capaz de construir pontes entre a leitura e os leitores. É no que acredita o Serviço Social do Comércio do Rio Grande do Norte (Sesc RN), instituição do Sistema Fecomércio, ao propiciar à comunidade uma programação gratuita em alusão ao Dia Internacional da Poesia, celebrado em 21 de março. Até dia 14 de março, as unidades Sesc de oito cidades realizarão atividades envolvendo saraus, oficinas, bate-papo com autores, recitais, música e cinema.

A programação já começou no Sesc Caicó, onde segue até dia 14; No Sesc Zona Norte, as atividades se concentram no dia 12; no Sesc Potilândia (Natal), acontecem dia 13; no Sesc Cidade Alta (Natal), a programação acontece dias 13 e 15, incluindo uma oficina de poesia com a jornalista e poetisa Michelle Ferret que demanda inscrições, as quais podem ser feitas pelo e-mail cultura@rn.sesc.com.br ou pelo site do Sesc RN, owww.sescrn.com.br.

O Sesc Ler São Paulo do Potengi realiza atividades dias 12, 15 e 16. No Sesc Ler Nova Cruz, a programação será dias 13 e 14 e, no Sesc Mossoró e no Sesc Macaíba, as ações poéticas serão todas dia 14. A programação completa está disponível no site do Sesc RN.

Macaíba será uma das sedes da sétima edição da Semana do Cérebro 

Aproximar a ciência das pessoas e mostrar o quanto a educação é essencial no desenvolvimento da sociedade. Estes são objetivos da Semana do Cérebro, realizada anualmente pelo Instituto do Cérebro da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (ICe-UFRN). Em sua sétima edição, o evento tem como tema “A Educação Transforma” e será realizado de 11 a 16 de março, nos municípios de Natal, Macaíba e Serra Negra do Norte, com atividades gratuitas e voltadas para todas as idades. Em Macaíba será realiza oficinas na Comunidade Quilombola de Capoeiras, dia 15.

Para estimular a participação dos visitantes, o projeto realiza oficinas e apresentações sobre diversos temas: ilusões de ótica, somatossensoriais e auditivas, exposição sobre o funcionamento de drogas lícitas e ilícitas no cérebro, neuroanatomia, estimulação bioelétrica de membros de baratas, entre outras. A ideia é mostrar que a Neurociência está presente em nosso dia a dia e que está acessível para qualquer um que decida investir nesta área agora ou no futuro.

Em Natal, a programação começa no domingo, 11, quando o grupo de estudantes e pesquisadores será recebido pelos moradores do acampamento Luiz Beltrame, do MST, localizado no bairro Parque dos Coqueiros, na zona norte de Natal. Nos dias 12 e 13, um ciclo de palestras acontece no auditório do Instituto Metrópole Digital (IMD), finalizando com uma mesa-redonda onde se discute a presença da mulher na Neurociência.

No dia 14, as apresentações acontecem na Biblioteca Indústria do Conhecimento, do SESI, no bairro Rocas, zona leste da capital, com apoio do Centro de Cultura e Convivência que atende pessoas com deficiências intelectuais. No dia seguinte, 15, o grupo realiza oficinas na Comunidade Quilombola de Capoeiras, em Macaíba, sob coordenação do Instituto Santos Dumont, parceiro do evento. Na sexta-feira, 16 de março, os pesquisadores chegam ao município de Serra Negra do Norte, no Seridó potiguar, primeira cidade do interior a receber a atividade acadêmica.

A Semana do Cérebro faz parte do movimento mundial Brain Awareness Week (BAW) promovido pela Dana Foundation, com o intuito de realizar uma campanha global de sensibilização sobre a importância da pesquisa em Neurociências, além de divulgar os estudos desenvolvidos pela Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento (SBNeC). Aqui no Rio Grande do Norte, o ICe-UFRN tem como parceiros a Pró-Reitoria de Extensão (Proex), o Instituto Santos Dumont (ISD), o Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia (PsicoBio) e as prefeituras de Natal e Serra Negra do Norte. Mais informações no site: http://www.nuero.ufrn/semanadocerebro.

Macaíba incluída na primeira mostra de cinema do Sesc

A 1ª Mostra Sesc de Cinema vai começar a exibir gratuitamente no Rio Grande do Norte os 34 curtas e longas metragens vencedores, oriundos das cinco regiões do país – incluindo dois curtas potiguares. A estreia será em Natal nesta quarta-feira (21 de fevereiro), às 18h30, no Sesc Cidade Alta. A iniciativa do Serviço Social do Comércio (Sesc RN), instituição do Sistema Fecomércio, circulará em março nas cidades de Mossoró, São Paulo do Potengi, Caicó, Macaíba e Nova Cruz. Em Macaíba, os filmes serão exibidos entre os dias 12 e 16 de março.

Na capital, a abertura contará com um bate-papo com cineastas e equipes dos curtas potiguares selecionados pelo concurso nacional do Sesc: “O menino do dente de ouro” e “Ainda não lhe fiz uma canção de amor”, além de diretores à frente de algumas obras exibidas. A Mostra fica em cartaz até dia 27 de fevereiro no Sesc Cidade Alta.

Em Mossoró e São Paulo do Potengi, a 1ª Mostra Sesc de Cinema exibe filmes de 5 a 9 de março; em Caicó, de 5 a 16 de março. Em Macaíba e Nova Cruz, a população poderá assistir aos filmes entre os dias 12 e 16 de março. As exibições são gratuitas e acontecem em horários variados, sempre na unidade Sesc do município.

A programação de filmes por cidade está disponível no site do Sesc RN, o www.sescrn.com.br.

Sobre a Mostra Sesc de Cinema

A Mostra Sesc de Cinema pretende difundir a produção cinematográfica brasileira que não chega ao circuito comercial de exibição, sendo um espaço de lançamento e promoção de artistas de todo o país.

Além da premiação com um contrato de licenciamento, a Mostra certifica os destaques de melhor roteiro, filme, direção de fotografia, desenho de som, direção de arte, direção de elenco e montagem.

Na edição 2016/2017, primeira do projeto, 1.250 filmes foram inscritos. Destes, 957 foram habilitados a participar do concurso, sendo 640 oriundos das capitais e 317 das cidades do interior dos 27 estados brasileiros. 121 filmes foram premiados nas mostras estaduais, com licenciamento para exibição no âmbito de seus estados de origem e indicados para concorrer à vaga na mostra nacional. O resultado da 2ª Mostra Sesc de Cinema (2017/2018) será divulgado no segundo semestre de 2018.


Cine Sesc

Além de mostras temporais, o Sesc atua sistematicamente na área audiovisual com exibições de filmes que não entram nos circuitos comerciais de cinema. As obras, com classificações indicativas e gêneros variados, são exibidas gratuitamente em todas as unidades Sesc do estado. A programação mensal está sempre disponível no site da instituição.

Inscrições abertas para 15º Prêmio Sesc de Literatura

Estão abertas até dia 16 de fevereiro as inscrições para o 15º Prêmio Sesc de Literatura. O concurso nacional selecionará duas obras inéditas nas categorias conto e romance, a serem publicadas e distribuídas pela Editora Record.  Os autores interessados devem acessar o site www.sesc.com.br/premiosesc, no qual constam o edital e o formulário de inscrição.

Em 2017, um autor potiguar venceu pela primeira vez o Prêmio Sesc de Literatura: o mossoroense José Almeida Júnior teve seu romance Última Hora selecionado entre 980 obras inscritas. Nestes 15 anos, a premiação já revelou ao mercado literário 25 novos escritores. Além da publicação do livro, os vencedores participam de diversos eventos do Sesc, como cafés literários no Sesc Paraty durante a Flip e bate-papos entre autores pelo projeto Arte da Palavra, que circula por todo o país. O concurso cumpre um importante papel na área cultural, proporcionando uma renovação no panorama literário brasileiro.

Para participar, o candidato deve acessar a internet para preenchimento do formulário de inscrição e inserção de sua obra digitalizada. O autor pode concorrer nas duas categorias – conto e romance –, desde que tenha obras nunca publicadas em ambas, inclusive em plataformas online. Neste caso, as inscrições são realizadas separadamente.

Todos os trabalhos são submetidos à avaliação das comissões julgadoras, compostas por escritores, especialistas em literatura, jornalistas e críticos literários definidos pelo Sesc. Os vencedores serão anunciados em junho de 2018. Informações adicionais podem ser obtidas junto à organização do Prêmio pelo e-mail literatura@sesc.com.br.

Fiart começa nesta sexta-feira no Centro de Convenções, em Ponta Negra

A tradicional Feira Internacional de Artesanato (Fiart), realizada há 23 anos no Rio Grande do Norte, acontecerá entre os dias 19 e 28 de janeiro, no Centro de Convenções, em Natal. O evento que reúne produtos de todo o Brasil e outros países, contará mais uma vez com a participação dos artesãos potiguares. Ao todo, 205 artesãos foram selecionados através de um edital da secretaria do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas) para comercializar os produtos na feira.

Na manhã a última quinta-feira (11), o governador Robinson Faria participou do lançamento da 23ª edição do evento e destacou as ações do governo para impulsionar o artesanato potiguar. “No ano passado, sancionamos a Lei do Artesão para fortalecer e fomentar o desenvolvimento do setor, estabelecendo que 60% dos produtos comercializados no estado, sejam de profissionais do Rio Grande do Norte. É um avanço importante para melhorar as condições de trabalho dos cerca de 20 mil artesãos potiguares”, informou o governador.

O chefe do Executivo estadual ainda explicou que o governo investiu mais de R$ 2 milhões para realizar e viabilizar a participação dos artesãos em feiras locais e nacionais. “Em 2017, os dois mil artesãos potiguares cadastrados no Programa Estadual de Artesanato, faturaram R$ 1,8 milhões. Incrementamos a atividade e oferecemos mais oportunidades de emprego e renda através do que temos de melhor, a cultura e arte do Rio Grande do Norte”, detalhou Robinson. Ele ainda acrescentou que em breve será entregue o Shopping do Artesão, em Caicó, e revitalizado o Papa Jerimum, em Natal.

Dos 300 estandes desta edição, 84 serão destinados para os produtores manuais do RN, representando um espaço de 1.020 metros quadrados.

“Iniciativas como a Fiart precisam ser apoiadas e estimuladas porque divulgam e valorizam nossa cultura, abrindo novas oportunidades de negócios e criando novos atrativos para o turismo”, ressaltou o secretário da Sethas, Vagner Araújo.

O organizador da Feira, Neiwaldo Guedes, destacou que o evento contempla artesanato de diversos estados e países, mas que os produtos potiguares são a maioria. “Quem visitar a feira já será recepcionado pela arte do Rio Grande do Norte. O setor cresce cada vez mais estado e por isso, um espaço maior está sendo destinado para esses artesãos. É uma forma de valorizar nossa arte e colaborar com a economia do nosso estado”.

Sobre a 23ª Fiart

Esta edição terá como tema “Arte Sacra. Tradição de fé que esculpe oportunidades”. A área do evento será dividida em seis salões especiais, sendo Arte Sacra, Bordados, Arte Popular, Cerâmica, Cestaria e Salão Nacional. Haverá também Festival Folclórico, programação cultural diversificada e praça de alimentação. Durante os 10 dias da Fiart 2018, são esperadas mais de 70 mil visitantes. Em 2017, a Feira movimentou R$ 9,7 milhões com a venda de produtos e a promoção do artesanato.