Todos os posts de tadeufm

Unidade Móvel Sesc Mulher permanece em Macaíba até 18 de dezembro

O vice-presidente da Fecomércio e presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Macaíba, Luiz Lacerda, participou na noite desta segunda-feira, 12, da solenidade de instalação da Unidade Móvel Sesc Saúde Mulher na cidade de Macaíba, que aconteceu no  até 18.12, e realizará 1.600 exames gratuitospátio da Prefeitura da cidade. Abrindo a solenidade, as mulheres do Grupo Mão Amiga fizeram uma apresentação com uma paródia de uma música da cantora Anitta sobre a prevenção do câncer de mama.

Em seu discurso, Lacerda destacou que a parceria mantida com a Prefeitura para viabilizar a instalação da unidade móvel em Macaíba e que sua “chegada no município é mais uma demonstração do compromisso que o Sindicato tem com o bem-estar da população. Esta instalação também faz parte de ações que serão realizadas até o final deste ano em comemoração aos 70 anos do Sindicato do Comércio Varejista, que é a mais antiga do RN”.

O projeto do Sesc RN, instituição do Sistema Fecomércio, permanecerá na cidade até o dia 18.12, e tem como meta realizar 1.600 exames gratuitos, sendo 800 mamografias e 800 preventivos, além de 2 mil orientações sobre saúde feminina. A unidade tem consultório ginecológico; sala de mamografia com mamógrafos digitais e proteção radiológica; banheiro; sala de atendimento e área externa para orientações sobre saúde. A equipe é composta por enfermeira, educadora em saúde, técnica de radiologia, médica e artífice.

“É uma grande honra receber esta unidade aqui em Macaíba. Sabemos que é através do diagnóstico precoce que vamos preservar a saúde das mulheres. Quero registrar meu agradecimento a Luiz Lacerda pelo cuidado que sempre tem com nossa cidade, e pelo empenho de trazer este projeto para cá”, comemorou o prefeito Fernando Cunha.

O RN foi pioneiro no país ao receber, em 2012, a Unidade Móvel Sesc Saúde Mulher, à época um projeto piloto. Desde então, já foram realizadas 19.050 mamografias e 24.004 preventivos, além de 144.073 ações de educação em saúde. Das quase 50 mil mulheres atendidas pela unidade em 27 municípios potiguares foram detectadas alterações em 806 delas a partir dos exames ofertados pelo projeto, sendo encaminhadas ao serviço público de saúde para dar continuidade ao tratamento.

Também participaram da solenidade o diretor Regional do Sesc, Fernando Virgilio; do diretor Regional do Senac, Raniery Pimenta; da diretora de Programas Sociais do Sesc, Ilsa Galvão; além de secretários municipais, vereadores e a população.

Procedimento inédito no Walfredo Gurgel ajuda a restabelecer comunicação oral para pacientes

A equipe do serviço de fonoaudiologia do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG) obteve um ótimo resultado ao utilizar, na quarta-feira (7), uma técnica feita pela primeira vez na unidade: a aplicação da “Válvula de Fala”. Confeccionado em plástico, o dispositivo terapêutico usado para a reabilitação fonoaudiológica, ajuda a restabelecer a comunicação oral e a deglutição de pacientes críticos, contribuindo ainda para o desmame da ventilação mecânica e das traqueostomias.

Já na primeira aplicação, que durou cerca de 30 minutos, a válvula possibilitou que o paciente que estava sem emitir a voz, se comunicasse verbalmente com a equipe da Unidade de Terapia Intensivo (UTI-B), onde está internado. “Foi uma satisfação muito grande quando ele conseguiu falar com a família. O resultado foi muito melhor do que esperávamos”, afirmou a chefe do serviço de fonoaudiologia, Karla Danielly. Além de todos os benefícios que a aplicação da válvula proporciona ao paciente, o uso contínuo também diminui o tempo de internação em UTI e, consequentemente, os custos hospitalares.

Karla alerta, no entanto, que, até ser colocada de forma definitiva, a válvula tem de ser primeiro testada no paciente. “É preciso um período de adaptação para que o paciente se sinta confortável. Como a traqueostomia causa muito incômodo e limitações na traqueia, e a válvula proporciona quase que de imediato o restabelecimento funcional da respiração fisiológica, da fala e da deglutição que estavam até então subutilizadas, é preciso aplicar o uso com cautela”.

O paciente onde a válvula foi aplicada pela primeira vez apresenta um quadro de lesão medular, com indicação de uso prolongado de traqueostomia. “É justamente este o perfil do paciente que fará uso da válvula: doentes que necessitam ou já fazem uso da traqueo ou de ventilação mecânica”, explica Karla Danielly.

A técnica, a partir de agora, faz parte das rotinas assistenciais do serviço de reabilitação.

Confira 6 dias para as provas de exatas no Enem

As provas de Matemática e Ciências da Natureza do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serão realizadas em todo o Brasil no dia 11 de novembro a partir das 13h30 (horário de Brasília). Para a professora Wanessa Carla Gazzoni, docente dos cursos de Engenharia do UNISAL – Campus São José (Campinas), a prova, que terá duração de 5 horas, pode ser cansativa para os candidatos, e algumas dicas podem ajudar no controle emocional e físico.

A professora, que está diariamente em contato com estudantes de engenharia, compartilhou alguns conselhos específicos para a prova de exatas:

Tome nota:

1- Leia com atenção o enunciado e destaque o que é solicitado na questão.

2- No caso de ser um enunciado extenso, busque primeiro qual é o objetivo do exercício (o que é solicitado) e depois transcreva/resuma as informações dadas que podem ser úteis na resolução.

3- Construa a resolução passo a passo, evitando cortar muitas etapas: assim é mais fácil retomar o raciocínio no caso da necessidade de rever as contas.

4- Durante a realização das expressões matemáticas, destaque os sinais negativos existentes para que não sejam esquecidos no próximo passo.

5- Ao encerrar os procedimentos de cálculos, analise se a resposta obtida faz sentido no contexto do exercício (por exemplo, se obtivermos um valor negativo e ele se referir a massa de um corpo, não podemos considerá-lo). Muitas vezes as alternativas incluem valores que não podem ser considerados e por isso é necessária esta análise.

6- Assinale as questões que não foram resolvidas e as que geraram dúvidas. Na decisão de qual alternativa marcar nestes casos, tente equilibrar para que seja mantida, entre todas as respostas da prova, a proporção entre as alternativas escolhidas.

Por que desburocratizar o sistema de abertura de empresas no Brasil ?

Adotar medidas para reduzir o processo burocrático vai incentivar o empreendedorismo no Brasil e aquecer a economia, um benefício gigante para um país em crise, garante especialista

Mais de 60 dias. Este é o período necessário hoje para que o cidadão brasileiro consiga abrir uma empresa no país. O processo atual envolve Receita Federal, Junta Comercial e Prefeitura Municipal, além de muita papelada. Se o negócio for de comércio, então, inclui ainda a Receita Estadual. Não à toa, todo esse trâmite colocou o Brasil no 176° lugar do ranking Doing Business, do Banco Mundial, ficando atrás da vizinha Argentina, onde o tempo gasto é de 24 dias; México, pouco mais de oito dias, e França, com demora de apenas 3 dias.

Agora, se, além de lançar-se no mercado, o futuro empreendedor planejar crescer o negócio, vai precisar esperar um pouco mais – em média, cerca de 450 dias para a regularização completa de um novo imóvel, por exemplo. Todo esse tempo, além dos custos e da quantidade de procedimentos, tem atravancando a vida de milhares de pessoas que tentam abrir as portas de um empreendimento no país. Analisando estes números, o Ceo da Contabilivre e consultor financeiro, Mauro Fontes, explica que passar por tantos órgãos e pagar os diversos serviços é extremamente desgastante e se deve à falta de integração do sistema. “O problema é que muitas prefeituras ou até mesmo estados, ainda não se integraram. Por isso ainda há muita perda de tempo e gastos com a grande quantidade de papeis impressos. Ou seja, além de ter que submeter o processo a 3 ou 4 órgãos, o empreendedor precisa ir também ao cartório. É muita burocracia!”, afirma o especialista.

Mauro destaca ainda os números divulgados pelo Instituto Brasileiro de Certificação e Monitoramento (IBRACEM), que mostram que 86% das empresas brasileiras têm hoje alguma pendência com órgãos federais ou municipais e essas irregularidades podem estar relacionadas às muitas mudanças nas leis de tributos e às obrigações fiscais. Por isso, desburocratizar o processo para simplificar a vida empresarial é urgente, pois derrubando essas barreiras, há incentivo ao empreendedorismo no país, contribuindo com a retomada do crescimento econômico, além da geração de empregos. “Diminuindo esse tempo, vamos incentivar o desenvolvimento dos pequenos negócios e aumentarmos a competitividade das empresas”, ressalta Fontes.

Para acelerar esse processo a saída seria adotar um modelo parecido ao implementado para as empresas MEI. Mauro esclarece que no sistema de MEI atual dá para obter CNPJ em menos de 10 minutos, já que não é necessário imprimir documentos, registrar assinaturas, reconhecer firmas e autenticar documentos. “O ponto principal dessa diferença tão grande é que, no modelo tradicional, o governo desconfia primeiro para depois acreditar, enquanto que no modelo MEI e de outros países, é o contrário. O governo precisa acreditar na boa fé dos cidadãos”, destaca.

O especialista ressalta que ao colocar o negócio em atividade, o empresário fatura e a economia gira, gerando emprego, renda, etc. Desse modo, todos ganham. “Em economia, confiança e otimismo é tudo. Existe uma atmosfera de otimismo no mercado decorrente das expectativas sobre a futura política econômica da equipe do presidente eleito. Isso indica que 2019 provavelmente será mais aquecido que 2018, mas não devemos esperar nada extraordinário. Empreender é sempre positivo, desde que feito com planejamento, em uma área de conhecimento do empreendedor, e com um investimento que não sacrifique demais as economias dos sócios”, finaliza.

Arte macaibense na terra da garoa: Aldo Rodrigues participa do maior salão de artesanato do país

Raízes do Brasil: Artesão macaibense representado o RN no Salão Nacional de Artesanato em São Paulo, entre os dias 7 e 11 de novembro.

 

O premiadíssimo artesão macaibense Aldo Rodrigues representa o estado do Rio Grande do Norte no 11ª Salão Nacional de Artesanato Raízes do Brasil, em São Paulo. O evento acorre entre os dias 7 e 11 de novembro, em um dos maiores locais de exposições do Brasil, o Expor Center Norte (Pavilhão Azul), zona norte da capital paulista.

 

Como um dos artesãos escolhidos numa rigorosa seleção realizada pelos promotores do evento em todo o país, durante os dias de exposição, Aldo Rodrigues permanecerá na Praça dos Mestre – Fio e tecidos, madeira e sementes, produzindo a arte do povo potiguar ao vivo.

 

Com exclusividade para o jornal Folha de Macaíba, Aldo Rodrigues conta que somente ter sido selecionado para representar Macaíba e o estado do Rio Grande do Norte é motivo de muito orgulho. “No segmento do artesanato aqui no Salão do Expor Center Norte está só o melhor do País. A seleção é muito rigorosa” disse.

 

O artesão macaibense explicou ainda que só participa do programa Raízes do Brasil arte feita exclusivamente da transformação de matéria prima. “Uma peça exposta no espaço institucional do programa só reforça a credibilidade de um trabalho que faço há muito tempo” orgulha-se.

 

Evento tem apoio do Programa do Artesanato Brasileiro – Com 10 edições realizadas em Brasília, o Salão do Artesanato terá sua 11ª edição realizada em São Paulo, contando com o apoio do Programa do Artesanato Brasileiro, que levará para o evento 26 estados, com o melhor da produção artesanal de cada um deles. Além dos estandes dos estados coordenados pelo PAB, artesãos com produção individual, cooperados, associações e outros órgãos de fomento ocuparão os 14 mil m2 do Pavilhão Azul com mostra e venda de produtos artesanais de várias tipologias, confeccionados com técnicas variadas e diferentes matéria prima. Peças artesanais de decoração, vestuário, joias, bijuterias, acessórios, brinquedos, instrumentos musicais e utilitários vão encantar os visitantes pela riqueza de detalhes, qualidade de acabamento e identidade cultural que representam.

Na Praça dos Mestres será possível ver Mestres Artesãos de vários estados fazendo suas peças ao vivo, como o potiguar Aldo Rodrigues. O Salão terá um palco destinado a apresentações culturais de grupos folclóricos de música e danças típicas e uma praça de gastronomia com pratos típicos de todas as regiões brasileiras. Será um evento que mostrará toda a diversidade cultural do Brasil, em cores, sons e sabores.

UFRN debate trajetória do rádio AM no Rio Grande do Norte

O Departamento de Comunicação Social (Decom) do Centro de Ciências Humanas, Letras e artes (CCHLA), da UFRN, realiza nesta quarta-feira (7) a mesa-redonda “Transição no Rádio Potiguar”, com a participação de profissionais e pesquisadores que farão um apanhado sobre a memória do Rádio AM Potiguar e seu processo de migração para FM. O evento é gratuito, aberto ao público e acontece a partir das 16h30 no Auditório do Laboratório de Comunicação (LabCom).

A mesa-redonda contará com a participação dos radialistas Francisco Moraes, Juliano Freire, Nilton Pires e Welington Medeiros que contarão suas experiências no rádio potiguar. Além disso, haverá a apresentação do resultado da pesquisa sobre a migração do rádio AM no Rio Grande do Norte realizada pela UFRN em parceria com o Grupo de Pesquisa Rádio e Mídia Sonora da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom).

EXPOSIÇÃO

A ação faz parte das comemorações do Dia do Radialista, celebrado em 7 de novembro, e ainda conta com uma exposição que reúne fotografias e equipamentos antigos que remontam a memória do rádio, colhidos e organizados pelo grupo de pesquisadores vinculados ao Decom/UFRN.

Para o radialista Silvio Henrique, um dos organizadores da exposição, o objetivo é estimular o interesse pelo rádio que está em transformação: “O rádio AM está passando por uma transformação com a migração para a FM e, inevitavelmente, a tendência será o fim de uma história de quase 100 anos de operação no Brasil nas ondas da Amplitude Modulada. Assim, o objetivo do projeto é expor o acervo tecnológico para que todos possam conhecer o aparato que caracteriza o funcionamento do Rádio AM e estimular o interesse em ampliar a memória do rádio AM e sua história no cenário potiguar dentro e fora da universidade”, destaca.

Governo inicia transição para a nova gestão que assume em 1º de janeiro

O governador Robinson Faria deu início nesta terça-feira, 06, ao processo de transição da administração estadual para a nova gestão que inicia em 1º de janeiro de 2019. Robinson Faria recebeu a governadora eleita, senadora Fátima Bezerra, e equipe formada por 20 pessoas indicadas por ela para a transição.

Robinson fez exposição das principais ações do seu governo e dos projetos e obras em andamento. Ele assegurou total transparência e agilidade na liberação das informações da atual gestão. “O novo governo terá todas as condições de iniciar dando continuidade às obras e ações em curso, diferente de quando assumi em 2015”, afirmou o chefe do Executivo, acrescentando que “a nossa gestão obteve nota 9,7 da Transparência Brasil. E essa transparência vai continuar nos trabalhos junto à comissão de transição”, reforçou.

A governadora eleita explicou que adotou como critério para sua equipe de transição o perfil técnico, obedecendo critérios de competência e experiência. “Estes critérios não eliminam atuação na gestão pública, por isso temos também pessoas experimentadas na condução de órgãos das esferas municipal, estadual e federal”, declarou Fátima Bezerra.

A secretária chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha, informou que uma sala, localizada nas dependências da Escola de Governo, já está disponível para a equipe. A sala dispõe de toda estrutura necessária para o trabalho da comissão de transição, que, além do contato direto com os secretários e gestores da atual administração, poderá também acessar diretamente as informações através do SEI – Serviço Eletrônico de Informações implantado este ano. “Teremos uma transição colaborativa, ágil e transparente”, afirmou Tatiana Mendes.