Saúde

Dezembro Laranja: saiba como proteger o seu animal de estimação do câncer de pele; especialista destaca forma de prevenção

Especialista explica como ocorre a doença em animais e destaca as principais formas de prevenção

No Brasil, os tumores de pele são os tipos de câncer mais comuns em cães e gatos. Devido a esta alta ocorrência, é muito importante conversar e se informar sobre o tema, para que seja possível o rápido diagnóstico e tratamento dos pets. 

Com a chegada da campanha Dezembro Laranja, a Tutora da Liga Acadêmica de Oncologia do Centro Médico Veterinário (CMV), vinculado ao curso de Medicina Veterinária da Universidade Potiguar (UnP), Carol Maia, explica detalhes sobre o tema.

O câncer de pele pode se apresentar como um nódulo único ou disseminado, placas inflamadas ou ulcerações, por exemplo. “Pelo fato de a pele ser o maior órgão do corpo e ser externo, facilmente conseguimos identificar uma lesão precocemente”, afirma Carol.

As causas são variadas e muitas vezes desconhecidas, mas se sabe que alguns tipos de câncer têm como fator predisponente a exposição excessiva ao sol (radiação UV), inflamações crônicas, fatores genéticos e raciais.

De acordo com a médica veterinária, “os carcinomas correspondem ao tipo mais comum de câncer em gatos, que costumam se apresentar como nódulos ou feridas no focinho e orelhas de gatos de pelo e pele claras nessas regiões, devido à sensibilidade maior à exposição solar”.

“Em cães, além do carcinoma, comumente observamos hemangiossarcomas em região abdominal e inguinal de raças de pele clara que gostam de ficar deitados de barriga para cima sob o sol”, alerta Carol. Além destes, também estudos apontam o melanoma, mastocitoma e linfoma cutâneo como exemplos.

Alguns tipos de câncer de pele respondem bem à retirada cirúrgica e pouco à quimioterapia, portanto identificar e tratar precocemente é decisivo no prognóstico do paciente, já que quanto mais extensa a lesão, mais complicada será a cirurgia e mais chances de não se conseguir a cura. 

“Mesmo tendo causas em sua maioria desconhecidas, podemos prevenir boa parte dos tipos de câncer evitando a exposição solar excessiva de cães e gatos, principalmente os que tem pele e pelos claros, além do uso de protetor solar”, diz a veterinária.

Ela complementa explicando que é importante passear com o animal em horários onde a radiação solar seja menor. “Além disso, manter um hábito de vida saudável e alimentação balanceada pode ajudar o pet não só nisso, mas em outras variadas enfermidades, elevando sua expectativa de vida”, aponta Carol Maia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: