Ciência

ISD promove palestra sobre Neuroengenharia em parceria com o Instituto Metrópole Digital

Já imaginou integrar métodos de neurociência e computação para saber mais sobre o funcionamento do sistema nervoso e desenvolver soluções para as limitações e disfunções associadas a ele? Esse é o dia a dia de estudantes da Neuroengenharia, campo científico que une aspectos das Ciências Biológicas, Ciências da Saúde, Engenharias e Computação. O Rio Grande do Norte conta com o primeiro e único curso de pós-graduação na área reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), sediado no Instituto Santos Dumont (ISD), em Macaíba. Com o objetivo de difundir a área de pesquisa para estudantes que ainda se encontram na graduação, o ISD promove, em parceria com o Instituto Metrópole Digital (IMD) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), palestras para apresentar a área de pesquisa para estudantes e pesquisadores interessados. O evento vai acontecer no dia 12 de abril, no Auditório do IMD, e contará com emissão de certificado de horas complementares para os participantes.

O evento acontecerá em dois horários: Manhã 5-6 (das 10h50 às 12h30) e Tarde 5-6 (das 16h50 às 18h30), e contará com a presença do professor-pesquisador e Coordenador do Mestrado em Neuroengenharia do ISD, Abner Rodrigues Neto, que desenvolve estudos na área de Ciência da Computação com ênfase em Inteligência Artificial, Processamento de Sinais e Análise de Séries Temporais aplicadas à Neuroengenharia; e do professor-pesquisador André Dantas que estuda, principalmente, Processamento de Sinais, Sistemas de Controle PID, Preditivo, Fuzzy, Adaptativo e Inteligente também aplicados à Neuroengenharia. 

Professor do curso de Bacharelado em Tecnologia da Informação da UFRN e um dos organizadores do evento, Renan Moioli destaca que o progresso da Neurociência está diretamente atrelado à computação.”O progresso da computação, em particular a inteligência artificial, caminha lado a lado com o progresso da Neurociência. Uma maior compreensão sobre os mecanismos cerebrais contribui para o desenvolvimento de novas tecnologias, como as interfaces cérebro-máquina, mas também de terapias, como a neuromodulação, todas essas apoiadas em sofisticadas abordagens computacionais”, diz Moioli. 

Conhecer mais sobre os estudos desenvolvidos na área e as possibilidades de pesquisas e criação de produtos, portanto, deve ampliar o leque de possibilidades de carreiras que podem ser seguidas pelos estudantes da graduação. “Neste sentido, destaca-se a neuroengenharia, o braço tecnológico que conecta o conhecimento acadêmico às necessidades da população. Portanto, é fundamental criarmos espaços, como este em parceria com o ISD, nos quais os estudantes e a comunidade acadêmica possam vislumbrar perspectivas futuras e atuais para as suas carreiras”, completa Renan.

Doutor em Bioinformática e mestre em Ciência da Computação, o professor Abner Rodrigues, que atualmente coordena o Mestrado em Neuroengenharia do ISD, ressalta que há necessidade de mais profissionais de Tecnologia da Informação na área, para atuar em diversos ramos. “Toda essa parte de computação, desenvolvimento de softwares, sistemas embarcados, são pilares da Neuroengenharia. Para desenvolver os dispositivos e criar uma interface para um tecido vivo precisamos associar conceitos da engenharia, ciências da saúde e ciências biológicas à computação. Na área, tem profissionais que trabalham desde a criação de circuitos até a análise dos dados, por exemplo”, afirma.

Abner destaca, ainda, que um dos aspectos interessantes relacionados a este campo de conhecimento é o fato de muitas coisas ainda serem novas e estarem em processo de descoberta, o que dá aos estudiosos da área oportunidades únicas para desenvolver novos produtos, soluções e pesquisas. “Estamos falando de uma área que se encontra na fronteira da ciência. Muitos produtos ainda não existem dentro do mercado e sequer dentro da ciência, então há uma grande oportunidade para desenvolver novos produtos e estudos”, diz.

Além disso, com o aumento da expectativa de vida da população, doenças neurodegenerativas e soluções tecnológicas para conviver com limitações de movimentos e funções relacionadas ao cérebro, por exemplo, devem se tornar cada vez mais frequentes no planeta, e o interesse em estudos neste campo também tende a crescer.  

“A área da Neuroengenharia ainda é muito desconhecida para o grande público, até mesmo para pessoas que já estão inseridas em outras engenharias. Poucas pessoas sabem que bem perto delas, em Macaíba, há um polo de referência nacional na área de Neuroengenharia. Então, acredito que, de cara, um aspecto relevante do evento é apresentarmos essa área aos estudantes e pesquisadores para despertar neles o interesse por desenvolver estudos neste campo”, ressalta Abner.

Mestrado em Neuroengenharia

O Mestrado em Neuroengenharia do Instituto Santos Dumont foi aprovado em 2013 pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), na área de Engenharia Biomédica. As atividades, no entanto, não se limitam aos graduados desta área. Podem se candidatar ao Programa egressos das diversas áreas de Engenharia, Ciências Exatas, Ciências da Saúde, Ciências Biológicas e Tecnológicas. A interdisciplinaridade entre esses campos é um dos pilares do Mestrado em Neuroengenharia do ISD.

As atividades do Mestrado acontecem no Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS) e no Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi (Anita), unidades do ISD localizadas em Macaíba (RN). No ISD, os estudantes desenvolvem pesquisas translacionais, das bancadas dos laboratórios que conduzem pesquisas básicas com modelos animais ao desenvolvimento de soluções clínicas que cheguem aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Além dos estudantes de Mestrado, o ISD conta também com voluntários de Iniciação Científica (IC), que se encontram na graduação.

Para saber mais sobre o Instituto, acesse www.isd.org.br.

Evento

Podem se inscrever no evento estudantes, graduados e pesquisadores com interesse em conhecer mais sobre o campo da Neuroengenharia. As inscrições podem ser feitas de maneira antecipada por meio do formulário (https://forms.gle/FxPLCTGUM9ky147x6). O evento contará com emissão de certificado de horas complementares para os participantes. Também será possível se inscrever no local antes das palestras.

 Serviço

O que: Palestra: Conhecendo a Neuroengenharia

Quando: 12/04/2022

Horário: M56 (10h50 às 12h30) ou T56 (16h50 às 18h30)

Onde: Auditório do Instituto Metrópole Digital da UFRN.

Inscrições: https://forms.gle/FxPLCTGUM9ky147x6

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: