Macaíba

Implantação do Parque Científico e Tecnológico Augusto Severo (PAX) é oficializada nesta quinta-feira (9)

Idealizado para congregar startups, pesquisadores, empresas e estudantes interessados em ciência, tecnologia e desenvolvimento sustentável, o Parque Científico e Tecnológico Augusto Severo (PAX) foi oficialmente implementado nesta quinta-feira (09/08). O prédio que abrigará o Parque, construído no terreno em parte ocupado pelo Instituto Santos Dumont (ISD), em Macaíba, conta com aproximadamente 15 mil metros quadrados e receberá investimentos complementares em torno de R$ 8,4 milhões, oriundos do Projeto Governo Cidadão, do Poder Executivo potiguar.

Em solenidade na manhã desta quinta-feira com a presença da governadora Fátima Bezerra; do diretor administrativo do ISD, Jovan Gadioli; do reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), José Daniel Diniz; da assessora especial da UFRN para o PAX, Angela Paiva; do prefeito de Macaíba, Emídio Júnior; além de políticos, lideranças empresariais e representantes de entidades do setor produtivo potiguar, o Governo do Estado e a UFRN firmaram um acordo para a adequação dos espaços às necessidades do Parque Tecnológico.

No PAX, serão implementados polos de inovação em setores considerados essenciais ao desenvolvimento social e econômico locais como energias renováveis, mineração, pesca, aquicultura, setor têxtil, turismo, fruticultura e serviços. O polo também deverá abrigar empresas especializadas na fabricação de órteses e próteses destinadas à reabilitação de pacientes com deficiências diversas.

“Esse é um projeto que vem sendo construído há mais de oito anos junto à UFRN. O Instituto Santos Dumont, a Fapern e o Governo do Estado valorizam projetos institucionais. Quatro prefeitos se somam a esse projeto de Parque Tecnológico. O setor produtivo também está representado e tem nos ajudado para que nossos projetos gerem soluções para a comunidade. É o Rio Grande do Norte social e economicamente desenvolvido, pensando na sustentabilidade”, afirmou Angela Paiva, assessora especial da UFRN para o PAX. Ao todo, o Parque Científico e Tecnológico Augusto Severo reúne 13 instituições, com o ISD, UFRN e a Universidade do Estado do Rio Grande no Norte (UERN) dando sustentabilidade do ponto de vista acadêmico. “Trabalhamos de mãos dadas para pensar no projeto que visa o desenvolvimento com base na ciência, tecnologia e sustentabilidade”, complementou Angela Paiva.

Investimento

O investimento do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do acordo de empréstimo com o Banco Mundial, foi garantido ainda em 2019, mas a implementação enfrentou dificuldades como questões de dominialidade do terreno, modelo de gestão e projetos de engenharia que vêm sendo solucionados junto à UFRN. A instituição, além de parceira nesta implementação, é proprietária do imóvel onde funcionará o equipamento. A expectativa é que a primeira fase de operação do Parque inicie em julho de 2022. O empreendimento conta com estrutura com 15 mil metros quadrados dividida em três blocos de salas de aula, que poderão se tornar escritórios e/ou laboratórios, auditório com capacidade para 400 pessoas, áreas de convivência e estacionamento. Os recursos viabilizados pelo Governo Cidadão irão custear obras complementares, como adaptações nos sistemas elétrico e hidráulico, por exemplo.

Reconhecimento

O espaço que hoje abriga o PAX foi inicialmente concebido pelo cientista Miguel Nicolelis, presidente do Conselho de Administração do ISD, para ser uma escola de formação de cientistas. Entretanto, com a descontinuidade do financiamento pelo Governo Federal, não houve como manter o projeto e o prédio foi devolvido à UFRN em 2018. “Aqui será o novo endereço da ciência e tecnologia no RN. O Professor Nicolelis trouxe para o Rio Grande do Norte e para Macaíba o Instituto Santos Dumont, que é referência para o Brasil e para o mundo. Isso não pode deixar de ser registrado. Há suor de Nicolelis nessa obra”, destacou o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado.

“Somos parceiros nesse projeto que vem sendo desenvolvido neste campus. O Professor Nicolelis foi o idealizador de todo esse projeto que está aqui. É um projeto pujante desde a sua ideia. Será um dos vetores para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte. O ISD continua entusiasmado com esse novo passo para que o PAX se torne realidade em um curto intervalo de tempo”, frisou Jovan Gadioli, diretor administrativo do ISD, ao lado do gerente de Pesquisas do Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS), Edgardo Morya.

A governadora Fátima Bezerra ressaltou a importância do ato de implantação e operação do PAX e o ideal do cientista Miguel Nicolelis, que escolheu Macaíba para desenvolver seu projeto. “Hoje não é um dia qualquer para o RN. O passo que estamos dando é muito ousado, mas renova a nossa esperança de um futuro de desenvolvimento na ciência e tecnologia para o Rio Grande do Norte. O sonho de Nicolelis é grandioso. Aqui era um espaço para formar cientistas. Estamos resgatando esse sonho. Estamos dando a esse espaço, uma finalidade muito nobre”, sublinhou Fátima Bezerra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: