Cultura do RN

Projeto da Escola Agrícola de Jundiaí realiza ações artísticas e culturais através de oficinas de teatro

Coordenado pelo professor Aldair Rodrigues, o projeto de extensão Por uma Aprendizagem Teatral da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ-UFRN) é uma ação artístico-pedagógica que promove ações artísticas e culturais através de oficinas teatrais, contemplando o objetivo de buscar novas formatações para a prática do teatro. O projeto conta com a colaboração dos professores Anderson Dias Viana, Mayara Juliana Gonçalves, Maria Aldenora Ferreira, Maria de Fátima Lucas, Aristotelina Pereira e Ivan Max Lacerda, e do discente Jalison Costa de Menezes. 

Tendo em vista a importância de ações de formação e capacitação no universo da área humana, e dentre elas, a linguagem da arte, o projeto Teatro e Formação de Ações Culturais realizou diversas atividades que foram enriquecedoras e positivas, e com isso, foi pensado na continuidade das ações por meio do Por uma Aprendizagem Teatral. O atual projeto é feito desde 2019 e vai promover atividades durante todo o ano de 2021. “A partir da minha entrada na EAJ, senti uma necessidade de ampliar e propor atividades artísticas além das minhas aulas no sistema integrado e formal de ensino. Conversando com os alunos e vendo suas necessidades, percebi a carência de oficinas teatrais para desenvolvimento de potenciais artísticos da instituição e da comunidade bem como espaço de socialização, pertencimento e descobertas, tratando-se sobretudo de adolescentes em formação”, explica o coordenador.

O professor também fala sobre a importância do projeto. “Os projetos ligados ao universo da arte permitem que a escola possa viabilizar caminhos para um processo de educação mais integrador entre seus diferentes agentes. Nesse contexto, percebemos o quanto se faz necessário a interlocução entre os fazeres artísticos e o espaço escolar, tendo como base as políticas educacionais propostas pela EAJ, no que diz respeito à extensão”, comenta.

O projeto já realizou várias ações artísticas em datas comemorativas, como nos 70 anos da EAJ, nos 60 anos da UFRN, nos 10 anos do curso de Agroindústria e no desfile cívico de 7 de setembro em Macaíba. Além disso, fez ações em projetos e eventos como Todo dia é dia de Poesia, Mulheres e as Práticas de Liberdade, Os Eruditos, e Mulher e Feminismo. O projeto também promoveu apresentações internas para desenvolvimento dos alunos/atores, onde o processo de descobertas e autoconhecimento fazem parte da aprendizagem teatral. 

Presencialmente, aconteciam oficinas teatrais com atividades corporais, vocais, leitura de textos, jogos teatrais e de improvisação, exibição de vídeos e debates. Agora, no formato virtual, o projeto criou o perfil @teatro_eaj no Instagram com o intuito de aproximar os integrantes e interessados nas atividades, além de trazer vídeos e promover lives e debates. O projeto também realiza agora um encontro semanal na plataforma Google Meet, toda segunda-feira às 18 horas, onde acontecem as oficinas teatrais. “O novo formato está sendo um grande desafio pois partimos para o dilema: como encantar na pandemia com uma arte que em sua essência requer a presença?  Mas com vontade e desejo de manter acesa a chama do teatro, estamos enfrentando esse desafio através de encontros na plataforma virtual do Google Meet, onde pretendemos desenvolver oficinas teatrais, trabalhando alongamento, aquecimento, consciência corporal, apreciação de vídeo, discussões, palestras com convidados e experimentações teatrais possíveis. Permitir-se a experimentar o novo e buscar, ao final do projeto, realizar uma ação cultural com um produto artístico virtual para apreciação de todos”, explica o coordenador sobre o novo formato do projeto.

O estudante Jalison, membro e bolsista do projeto, comenta a importância da ação de extensão falando sobre arte, cultura e as oficinas teatrais realizadas. “O projeto Por uma Aprendizagem Teatral tem como base a ligação entre arte e educação. Nada melhor do que educar com arte! Como agente cultural, posso afirmar que esse projeto tem grande importância para a cultura, pois ele nos dá a oportunidade de apresentar a arte teatral para jovens alunos que podem se interessar e continuar no segmento, se tornando assim, novos atores ou até mesmo oficineiros que futuramente podem aplicar oficinas para novos interessados, tornando nossa arte sempre eterna”. “O projeto conta com oficinas teatrais que trabalham habilidades, mente e físico, e traz uma bagagem cheia de conhecimentos para os que participam, sem contar com a parte de importância em chegar como um certo “auxílio” para os participantes, pois estamos passando por tempos difíceis e um dos maiores aliados para nos manter firmes, apesar das dificuldades, é a arte”, acrescenta.

O discente fala sobre o novo formato do projeto e que está sendo desafiador. “É uma experiência incrível, totalmente nova e desafiadora. Eu sou ministrante de oficinas teatrais desde o ano de 2018, mas nunca tinha pensado na possibilidade de teatro virtual. Com essa pandemia, infelizmente é a única forma de continuarmos o projeto, pois a arte não pode parar apesar das dificuldades. Está sendo algo totalmente desafiador, mas ao mesmo tempo algo muito gostoso de se fazer. Se descobrir a cada semana com essa nova forma do fazer teatral está sendo incrível”, afirma. 

O aluno ainda comenta da paixão pelo teatro: “Nasceu em 2012 quando fui convidado para participar de uma apresentação da Paixão de Cristo no meu bairro. No começo, não queria participar porque eu era um pouco vergonhoso, mas depois aceitei e foi aí onde as portas do teatro se abriram para mim. Hoje tenho uma grande bagagem: já fui indicado a troféus de Melhor Ator em festivais e participo de grupos profissionais de teatro, mas até hoje também participo de grupos da Paixão de Cristo, pois sou eternamente grato aos grupos voluntários desse teatro sacro que me apresentaram para arte e cultura, e já vão fazer quase 10 anos de arte”, fala. 

Jalison também fala da continuidade das atividades no novo formato e das expectativas nessa nova etapa. “A arte sempre foi firme apesar das dificuldades. O teatro não podia recuar agora, tinha que se reinventar, e assim aconteceu. Seguimos firmes apesar das dificuldades e continuamos trazendo nossas oficinas aos participantes, trazendo uma experiência totalmente diferente do comum, e isso para mim, como ministrante das oficinas, me dá uma grande experiência nessa nova forma de fazer teatro, então vamos todos aprendendo e descobrindo juntos, e isso que é o importante. Pensando nos alunos, esse momento fazendo jogos teatrais e recebendo esse conhecimento cultural traz consigo um momento de paz onde a gente esquece um pouco o mundo lá fora, e no momento que estamos passando, isso é de um alívio momentâneo sem igual. Só em se reinventar, o teatro já prova que é mais importante que qualquer dificuldade”, finaliza.

Por Matheus Henrique

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: