Meio Rural

Projeto da EAJ vai realizar diagnóstico situacional dos criadores de leite de cabra do Estado

Coordenado pelo Professor Valdi de Lima Júnior e com colaboração do Professor Henrique Rocha, o projeto de extensão Diagnóstico situacional dos criadores de leite de cabra do litoral e agreste potiguar tem como objetivo diagnosticar a situação da cadeia produtiva de leite caprino de agricultores da região Litoral e Agreste do Rio Grande do Norte (RN), a fim de inseri-los na cadeia produtiva da caprinocultura leiteira, buscando a qualidade da matéria prima e dos produtos derivados e sustentabilidade socioeconômica e ambiental.

Segundo o Professor Valdi de Lima, o diagnóstico, que será realizado nos municípios de Macaíba, Monte Alegre, Vera Cruz e São Gonçalo do Amarante, visa a análise da situação desses criadores no período de pandemia. “A gente sabe que nessa pandemia houve mudanças de mercado e que houve um aumento ou uma diminuição do consumo de alguns produtos. A gente quer saber se os produtos de origem animal, no caso, o leite caprino, também passaram por esse aumento ou diminuição de consumo, se houve também um incremento nos custos de produção, principalmente relacionados à ingredientes da ração do animal”, comenta.

A partir do diagnóstico, será possível saber a situação desses criadores e quais as dificuldades enfrentadas por eles atualmente, fazendo com que ocorra a atuação de outros projetos de extensão que visam solucionar os problemas apresentados pelo diagnóstico realizado.

O projeto terá participação de discentes que auxiliarão na aplicação dos questionários e a partir deles, identificar o perfil dos criadores, analisando se são pequenos, médios ou grandes criadores; identificando tamanho do rebanho; qual a forma de comercialização; se há o uso de tecnologias, como inseminação artificial; e saber qual o grau de instrução dos criadores. O questionário seria aplicado presencialmente, mas devido ao isolamento social, será apresentado através da plataforma Google Docs, mas para os criadores que não utilizam a ferramenta, os membros do projeto irão entrar em contato para aplicar as perguntas. “Queremos ter o maior número de questionários para que seja representativo, e assim a gente saiba de que forma atuar com outro projeto de extensão para solucionar os problemas que serão levantados através desse diagnóstico”, explica Valdi.

Lívia Ribeiro, discente membro da equipe, acredita que o trabalho irá possibilitar novos horizontes para os produtores e vai mostrar a situação em que esses produtores se encontram atualmente, fazendo com que o projeto auxilie na melhoria da produtividade e no crescimento dessas atividades. Além disso, a estudante fala sobre a importância de fazer parte do projeto e da expectativa quanto ao trabalho que será realizado. “O projeto me dá a oportunidade de conhecer produtores, adquirir e gerar conhecimentos, além de poder colocar em prática o que na maioria das vezes só vemos em teorias dentro da sala de aula. Além de ser gratificante poder fazer algo pela pecuária da nossa região”, conta. “Espero aprender bastante sobre a cadeia produtiva do leite caprino da nossa região, poder ter uma troca de conhecimento com os produtores e auxiliar eles no que precisarem”, finaliza.

O professor fala ainda sobre a atuação da residência agrícola após a realização do diagnóstico. “Na sequência, no projeto de residência agrícola, no qual também iremos atuar nessas propriedades, os residentes trabalharão exatamente onde foi feito o diagnóstico”, diz. Caso o problema seja a comercialização dos produtos, serão feitas orientações para a melhoria dessa comercialização. Caso seja o custo da ração, haverá um balanceamento de um custo mínimo para obter uma ração mais barata, diminuindo os custos de produção do leite. “Essas são algumas das situações que a partir do diagnóstico que iremos fazer agora, teremos embasamento para ajudá-los nos principais problemas que têm enfrentado neste período de pandemia”, explica.

Através dos problemas vistos, a ideia também é trabalhar com tecnologias para que haja uma melhora na produção, e a partir disso, melhorar a eficiência produtiva. E quando ocorre a melhora na eficiência produtiva, há diminuição do custo e aumento do lucro.

Espera-se também que o projeto contribua para o desenvolvimento de uma caprinocultura eficiente e competitiva, que permitam garantir a rentabilidade, a geração de emprego e de renda de forma sustentável e crescente, representando impacto social e econômico. Além disso, promover uma melhoria de vida para os criadores e fazer com que estes permaneçam nessa atividade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: