Educação

Professores se reinventam durante pandemia; psicóloga dá dicas de saúde mental

A alteração que a pandemia provocou nas práticas escolares tem afetado crianças e famílias, mas as mudanças também foram radicais para professores, que precisaram adaptar sua rotina doméstica ao trabalho remoto.
Educadores precisaram se reinventar e lidar com dificuldades como a tecnologia e o convívio familiar durante o expediente. Além de todo o esforço para adaptar as aulas, ainda precisam lidar com a pressão dos pais.
Para enfrentar tudo isso, estão buscando apoio naqueles que possuem mais afinidade com as ferramentas tecnológicas, estudando novas metodologias para utilizar nas aulas remotas.
Para a psicóloga da Escola Lápis de Cor, Annelise Arellano, é fundamental, neste momento, saber lidar com o perfeccionismo e a ansiedade. “É prejudicial estar preso em algo inalcançável”, afirma. “Para combater o perfeccionismo na hora de gravar as videoaulas, por exemplo, é preciso mudar o foco, sair dos defeitos para o que fizemos e conseguimos”, orienta.
Além disso, Annelise ressalta que é fundamental ao professor aprender a desacelerar e estabelecer limites entre o profissional e o pessoal. “É necessário ter uma rotina com horários fixos para responder aos pais e alunos e às mensagens da escola e horários para relaxar”.
Novo normal
Para a psicóloga, o retorno às aulas presenciais será também desafiador. “Não será possível retomar de onde paramos, porque ainda haverá o distanciamento social, o uso de máscaras e álcool em gel, a higienização dos materiais utilizados”, lembra.
Além dos protocolo de segurança, virá a atenção maior com os estudantes, a preocupação com os efeitos emocionais causados pela pandemia. “Será fundamental pensar a integralidade, entender a criança e trabalhar de forma multidisciplinar”, acredita Annelise.
Suporte da escola
Pensando em auxiliar os professores neste momento de adaptação profissional, a Escola Lápis de Cor disponibiliza horários para orientações psicológica individualizada, elaborou uma cartilha com dicas para ajudar a manter a saúde mental durante a pandemia e tem realizado formações sobre saúde emocional e competências socioemocionais necessárias para contextos de crise.
“Os professores estão muito empenhados, aprendendo e desenvolvendo novas habilidades”, afirma Annelise. “Alguns começaram a gravar vídeos e postar nas redes sociais para ajudar colegas, outros começaram a produzir pequenos vídeos com cenários e músicas infantis para divertir os estudantes”.

Professores de Ciências do ensino fundamental transformaram as cozinhas das crianças em um laboratório para extrair o DNA de uma banana e abordar a dificuldade que cientistas encontram em desenvolver vacinas, pela alta capacidade de mutação dos vírus. “Mesmo com todas as dificuldades de realizar um experimento de forma remota, a aula foi um sucesso, e os estudantes se envolveram muito”, conta Annelise.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: