Turismo

Parceria com o governo alemão leva Senac RN a ser finalista em Prêmio Nacional de Turismo

 O Senac RN é um dos três finalistas do Prêmio Nacional de Turismo, do Ministério do Turismo, na categoria Qualificação e Formalização no Turismo. Os classificados foram anunciados na noite de ontem (28) e os vencedores serão conhecidos no próximo dia 5 de dezembro, em cerimônia no Rio de Janeiro.

A Instituição concorre com o Projeto Verena, fruto de parceria entre o Sistema Fecomércio RN e o estado alemão da Renânia-Palatinado, através da Câmara do Comércio da Cidade de Trier. O objetivo da iniciativa é promover o intercâmbio de conhecimentos para contribuir com a implementação de novas tecnologias e desenvolvimento do turismo potiguar, o que tem possibilitado ao Senac RN acesso à metodologias e processos inovadores voltados à cadeia produtiva do turismo.

Segundo o presidente do Sistema Fecomércio RN, Sesc e Senac, Marcelo Queiroz, este reconhecimento nacional é fruto de um sólido trabalho de parceria com o governo da Renânia-Palatinado, que vem sendo desenvolvido há quase uma década. A partir da estruturação do Projeto Verena, desde 2016, uma série de investimentos e ações foram implementadas, resultando na criação de 33 novos cursos pelo Senac, os quais já beneficiaram mais de 500 pessoas.

“Outras ações como missões técnicas, elaboração de matriz de necessidades e planos de trabalho para o desenvolvimento de destinos turísticos do nosso estado também foram realizadas. Ao longo desse processo, temos contado com o apoio e interlocução do cônsul honorário da Alemanha no RN, Axel Geppert, um importante parceiro para o sucesso deste projeto”, afirmou.

A premiação concedida pelo Ministério do Turismo e Conselho Nacional do Turismo é inédita e tem por objetivo identificar, reconhecer, premiar e disseminar iniciativas, práticas inovadoras e casos de sucesso relacionados ao turismo brasileiro.

Ao todo, 241 iniciativas e casos de sucesso foram inscritas no prêmio em áreas como Monitoramento e avaliação do turismo (16 projetos); Qualificação e formalização no turismo (19); Valorização do patrimônio pelo turismo (47); Turismo de base local e produção associada ao turismo (46); Turismo social (17); Inovação tecnológica no turismo (28); e Marketing e apoio à comercialização do turismo (35).

Os projetos classificados para a final obedecem a critérios como terem sido criados especificamente para o setor turístico e implementadas há menos de 24 meses. Outro critério para o caso de sucesso ser aceito pela comissão julgadora é a apresentação de resultados com mensuração de impactos diretos ou indiretos no turismo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s