A importância de não desistir

Quantas vezes você já olhou para todos os lados, analisou todos os problemas, refletiu sobre as possíveis soluções e, ainda assim, pensou em desistir? Desistir de tudo, desistir dos sonhos, desistir da vida, desistir da felicidade e tudo o mais que faz o seu sangue pulsar? Certamente muitas.
 
Acontece que somos testados, desafiados, confrontados a todo instante. Seja com situações inesperadas, outras um tanto previstas e até aquelas situações que parecem ser de outro planeta, mas que, ainda sim, surgem para analisar o nosso poder de insistência, a nossa força.
 
Viver não é uma tarefa fácil ou simples, porém é muito prazerosa. É cheia de encantos, de possibilidades e de grandes aventuras, e é justamente por isso mesmo que, quando nos deparamos com os momentos difíceis, tudo parece perder o sentido e a vontade de recuar surge querendo ganhar tamanho.
 
Em uma sociedade altamente conectada, ágil, cheia de afazeres e responsabilidades, é normal encarar os prognósticos do dia a dia como dilacerantes. Estão aí as contas para pagar, as questões de saúde, o comportamento dos filhos, os exemplos de violência, os conflitos internos e tantas outras coisas. Mas então vem o questionamento: quem não enfrenta esses dilemas hoje em dia? Todo mundo. Porém, a resolução está na maneira de encarar as situações e como dar a volta por cima.
 
Desistir, todo mundo vai querer, pelo menos uma vez na vida, mas o seu otimismo precisa ser mais forte e presente, e isso quem diz é a ciência. O nosso cérebro tem a capacidade de elaborar uma estratégia que faz com que nossos neurônios tendenciem ao otimismo, sobretudo para o futuro. Esse mecanismo se chama “viés otimista” e implica na propensão do cérebro humano em enxergar o amanhã como uma grande promessa.
 
Por isso é preciso compreender que o otimismo gera iniciativas e estas iniciativas farão com que a palavra desistir não ganhe força.
Por Janguiê Diniz –  Reitor da UNAMA – Universidade da Amazônia (janguie@sereducacional.com)

Menino de 6 anos faz lançamento de seu primeiro livro no Shopping Cidade Jardim

Ícaro Cóbe Nogueira tem apenas seis anos e já está lançando seu primeiro livro: O Menino que Queria Correr. A história ilustrada conta sobre Pedro, uma criança que amava correr, mas vivia em uma família que não tinha condições de sustentar os custos da prática esportiva. Sem desistir dos sonhos, Pedro vende castanhas para arrecadar dinheiro e pagar a inscrição de uma competição, enquanto seu pai fabrica um tênis de presente para ele. O livro será lançado na próxima segunda-feira (02), data em que é comemorado o Dia Internacional do Livro Infantil. O evento acontece às 19h, na varanda gourmet do Shopping Cidade Jardim, em frente à Creperie84, e contará com sessão de autógrafos do escritor.

Segundo o pai de Ícaro, Tiago Cóbe, a história contada no livro é inspirada na própria vivência da criança. Os dois correm juntos há dois anos e Ícaro já acumula, orgulhosamente, 12 medalhas por participações em eventos. A ideia de escrever um livro também surgiu da necessidade de levantar fundos para atingir alguns objetivos de Ícaro. “Sempre quis estimular no Ícaro o senso de responsabilidade e que ele precisar cooperar para ganhar o que quer. Ele queria um tablet e vendeu amendoins caramelizados. Ele queria uma bicicleta e vendeu brigadeiros. Quando já havia juntado o valor da bicicleta, conversamos e decidimos investir na produção do livro, que possibilitaria realizar mais desejos posteriormente”, relata Tiago.
Leitor assíduo, Ícaro ainda está na fase de alfabetização, mas criou toda a história que foi apenas colocada no papel pelo pai. Todo o processo de criação iniciou em meados de julho de 2017 e, atualmente, com a conclusão, os dois demonstram muita empolgação para o lançamento. O Cidade Jardim, que cedeu espaço para a realização do evento de lançamento, defende a valorização dos pequenos artistas do nosso estado. “Ícaro é tão jovem e já podemos observar tanto talento. Ficamos lisonjeados em sediar esse acontecimento tão importante, que estimula o acesso a literatura e o reconhecimento da nossa cultura”, argumenta a gerente de marketing do mall, Amélia Dutra. A publicação infantil estará a venda no local por R$ 20,00.
SERVIÇO
Lançamento do livro “O Menino que Queria Correr”
Data: Segunda-feira, 2 de abril, às 19h
Local: Shopping Cidade Jardim
Valor do livro: R$ 20,00

Páscoa Saudável: Aproveite os benefícios do peixe!

É comum muitas pessoas aderirem à tradição da Sexta-feira Santa e optarem por um cardápio sem carnes ou dando preferência ao peixe para as tradicionais refeições de Páscoa. A carne de peixe é muito nutritiva e de acordo com a nutricionista do Hospital e Maternidade São Cristóvão, Cintya Bassi, os peixes são fontes de proteínas de boa qualidade, gorduras polinsaturadas, como o ômega 3, além de zinco, fósforo, selênio, iodo e cálcio, além de conterem baixo valor calórico.

Um dos principais benefícios é o ácido graxo do ômega 3 que auxilia na diminuição de triglicerídeos e colesterol ruim, ideal para pacientes cardíacos e com veias obstruídas. “No entanto, é importante ressaltar que nem todos os peixes têm grandes quantidades desse nutriente. Os que mais apresentam o ácido graxo são a sardinha, truta, arenque e salmão”, explica a profissional do São Cristóvão.

A forma de preparo do alimento também pode influenciar na conservação dos nutrientes. “Evite fritar o peixe para não acumular gordura. O ideal é cozinhá-lo, assá-lo ou grelhá-lo, pois de tal forma há menos perda dos elementos nutritivos”, comenta Cintya.

Embora não haja contraindicações para o consumo de peixe, não se pode esquecer que é um produto altamente perecível, por isso no momento da escolha na feira ou mercado é necessário total atenção. “Observe o cheiro e as brânquias que devem estar rosadas ou avermelhadas, além de úmidas. Se estiver acinzentada e seca o peixe não está mais fresco. A escama também deve estar brilhante e firme, pois se soltar facilmente significa que está envelhecido. A pele não pode estar opaca e os olhos devem também estar brilhantes”, aconselha a nutricionista. “Se escolhido de maneira correta e preparado de forma saudável, o peixe é um alimento que deve estar presente na mesa durante o ano todo”, finaliza.

Dicas para a escolha do peixe na feira ou mercado:

  • Fique atento ao odor. Se o cheiro for muito forte é sinal de que o processo de decomposição já se iniciou;
  • As brânquias devem estar rosadas ou avermelhadas e úmidas;
  • A escama deve estar brilhante e firme;
  • A pele não pode estar opaca;
  • Os olhos devem estar brilhantes.

Parte do imposto de renda pode ser direcionada para Fundo da Infância e Juventude

A declaração do imposto de renda pode ser usada para o nobre fim de auxiliar a proteger e garantir os direitos de crianças e adolescentes. Nesse viés a Coordenadoria Estadual da Infância e da Juventude (CEIJ) do TJRN tem promovido ações para divulgar a possibilidade de qualquer cidadão destinar parte do valor referente ao imposto de renda (até 3%) para o Fundo dos Direitos da Criança e Adolescente (chamado FIA), sem gerar qualquer ônus para o contribuinte.

A opção pela contribuição é bastante simples, pode ser feita por meio do aplicativo da declaração anual do IR. Assim, caso o contribuinte tenha imposto a pagar serão gerados dois documentos de pagamento (chamados DARF) um para o governo e outro para a destinação aos Fundos (limitado a 3% do imposto devido). E caso o contribuinte tenha imposto a ser restituído deverá fazer o pagamento do DARF referente à destinação, mas depois recebe de volta este valor, corrigido pela SELIC, junto com a restituição do imposto. Ou seja, em ambos os casos a destinação não gera nenhum acréscimo de gasto para o contribuinte. O vídeo explicativo neste link ( https://www.youtube.com/watch?v=UW3btpgHS68 ) mostra passo a passo como é feita a destinação.

Com esse intuito, há poucos dias foi promovido pela CEIJ juntamente com a Receita Federal, um colóquio referente ao “Projeto Destinação” para esclarecer dúvidas e divulgar para os cidadãos como fazer esse direcionamento do imposto. O evento realizado no Fórum Seabra Fagundes, contou com a participação do delegado da Receita Federal, Francisco Aurélio; bem como do juiz coordenador da CEIJ, José Dantas; tendo apoio da Amarn e da direção do Fórum, representados respectivamente pelos juízes Herval Sampaio e Nilson Cavalcanti.

O coordenador da CEIJ, José Dantas, frisou a importância de “tornar conhecida essa forma de apoio financeiro aos fundos de proteção dos direitos das crianças, pois apesar de já estar previsto na lei desde 2012, cercar de apenas 0,5% dos contribuintes fazem essa opção na declaração anual”. O magistrado explicou que é possível escolher para que tipo de fundo da infância e adolescente – FIA (municipal, estadual, distrital ou federal) será destinado o valor.

Ele ainda destacou que o encaminhamento desses recursos é submetido à ampla fiscalização por parte do Judiciário, através das varas da infância e adolescência, também do Ministério Público e dos Conselhos de Direito da criança e adolescente.

“É um coisa normal”: Roubo de carro é normalidade no RN

O governador do Rio Grande do Norte falou, em entrevista à Inter TV Cabugi na manhã desta quarta-feira (28), que ter o carro roubado “é uma coisa normal”. Uma caminhonete Hilux, que pertence a Robinson Faria (PSD), foi tomada e levada por criminosos na noite desta terça-feira (27) em Monte Alegre, na Grande Natal. O governador não estava presente na hora do crime.

“Uma fatalidade. Aconteceu. Meu carro particular estava em Monte Alegre, foi deixar um familiar lá, uma pessoa da família. Chegaram quatro elementos de surpresa e levaram o carro. Isso acontece com qualquer um”, frisou. “Isso é normal”, acrescentou (veja a entrevista acima).

Ainda durante a entrevista, o governador afirmou que “80% dos veículos roubados no estado são recuperados pela polícia”, e que ele espera que o carro dele também esteja “dentro deste patamar”.

O roubo

O carro do governador estava com o motorista dele, que foi a Monte Alegre deixar um parente em casa. Foi quando aconteceu o assalto. De acordo com a Polícia Militar, quatro bandidos armados invadiram a residência deste familiar e fizeram um arrastão. Na fuga, levaram a Hilux.

Policiais do pelotão de Monte Alegre e de várias cidades da região foram mobilizados para tentar recuperar o carro. O rastreador apontava que a caminhonete estava perto de uma lagoa na zona rural do município, mas até a última atualização desta matéria o veículo não havia sido encontrado.

Um por hora

Dados da Secretaria de Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) revelam que o estado fechou o ano de 2017 com uma média de 23 veículos roubados ou furtados por dia, ou seja, praticamente um a cada hora. (Com informações do G1RN)

“Potiguar Sou Eu”: Artesanato potiguar terá selo com logomarca oficial

O artesanato potiguar passará a ser reconhecido oficialmente pela nova logomarca estadual “Potiguar Sou Eu”. A marca valoriza o estilo de arte nordestina representada pelos traços em xilogravura. A logomarca está fortemente ligada ao sentimento e orgulho de ser potiguar, representado pelo coração e a frase “Potiguar Sou Eu”.

“Essa é a marca que vai embalar, identificar, divulgar, promover e vender nosso artesanato, inclusive como importante atrativo turístico”, ressalta o secretário do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social, Vagner Araújo.

A logomarca foi instituída por meio da Lei do Artesão sancionada pelo governador Robinson Faria. A lei garante também percentuais mínimos para os espaços públicos que comercializam artesanato sendo 20% nos dois primeiros anos de vigência da lei; 40% no terceiro e quarto ano; e 60% a partir do quinto ano. Também foi instituído o Programa Estadual de Artesanato (Proarte-RN) e criado o Fundo Estadual do Artesanato que será utilizado para custear ações para o segmento.

“A ideia é que tenhamos comerciantes ‘correndo atrás’ de artesãos em todo o estado para adquirir seus produtos, gerando valorização, emprego e renda. E isso serve também para os produtos da nossa gastronomia como os bolos, doces e queijos artesanais. Importante que cada artesão tenha sua carteira, que é fornecida mediante credenciamento e aferição feita pela equipe do Proarte-RN”, explica o secretário.

O Proarte-RN atua na valorização, divulgação e comercialização dos trabalhos realizados por artesãos independentes, associações, cooperativas e grupos de produções dos 167 municípios do Rio Grande do Norte.

Atualmente, o artesanato potiguar consolida-se como uma fonte de renda para famílias que buscam melhorias nas condições socioeconômicas. A Sethas garante, o ano inteiro, a participação dos artesãos potiguares em feiras, exposições e eventos em todo o país. São mais de 10 mil artesãos cadastrados no programa.

6 dicas para quem pretende prestar concurso público 

Poucas coisas tiram mais o sono de um concurseiro do que o período que antecede a prova do concurso público desejado. A ânsia pela realização de um sonho ou conquista de um objetivo de vida, que pode representar segurança financeira e satisfação profissional faz com que a fase de preparação, crucial para a aprovação, seja um período difícil para o candidato.

Para facilitar este percurso de estudos, Gabriel Henrique Pinto, professor e coach de eficiência da Central de Concursos, com ampla experiência em sala de aula, preparou seis dicas para guiar o candidato rumo à aprovação no concurso. Confira, abaixo, quais são elas:

1. Defina o alvo. Escolha a área e a carreira que você pretende seguir. É preciso levar em conta um conjunto de variáveis na hora da escolha, como a afinidade com o trabalho que vai ocupar boa parte do seu dia.

2. Motivação. No concurso público, a motivação tem de ser a conquista da sua vaga, o seu salário e a garantia da estabilidade. Manter-se motivado impulsiona os estudos e torna mais leve o processo de preparação para uma prova.

3. Preparação antecipada. Estudo antecipado é outra atitude recomendável, porque, quando saem os editais, pode não haver tempo hábil para estudar todo o conteúdo que será cobrado na prova.

4. Plano de estudos. Essa nova rotina requer organização e montar um cronograma é essencial para ajudá-lo nesse processo. É a partir dele que você vai planejar seus estudos e conciliá-los com suas responsabilidades pessoais e profissionais. Lembre-se de sempre estabelecer metas realistas e coerentes com os seus horários, evitando, assim, desânimo por não cumprir o objetivo.

5. Revisão. No período de revisão, você não vai estudar tudo de novo. Não há tempo para isso, nem é necessário. Faça a revisão lendo nos textos as partes sublinhadas e as anotações feitas. Estude pelos resumos, esquemas e fichas que você elaborou durante sua fase de preparação.

6. Curso preparatório. Procure um curso preparatório que seja seu parceiro, que o acompanhe e o oriente em todas as etapas da preparação. Ter uma orientação pedagógica experiente, com professores especialistas em concursos públicos, será imprescindível na hora de colocar em prática as 5 dicas anteriores.