Imobiliária negocia apartamentos no Campo da Mangueira pelo Minha Casa Minha Vida

(Informe Publicitário) 

Em Macaíba, empresa vende bons apartamentos com preço que podem chegar aos R$ 65 mil, com documentação inclusa. 

A imobiliária Jotta Medeiros disponibiliza para vendas, apartamentos na zona urbana de Macaíba, no bairro Campo da Mangueira. Atuando no ramo há mais de 48 anos, o empresário Jotta Medeiros explica como o cliente pode adquirir o imóvel, em entrevista à Folha de Macaíba, a seguir.

Folha de Macaíba – Os apartamentos estão prontos para morar? E onde ficam?

Jotta Medeiros – Sim, os apartamentos estão todos pronto para morar, inclusive já tem família morando lá, fácil acesso. Os imóveis têm dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de lazer.  Trata-se de um condomínio fechado, situado no bairro das Mangueiras, bem próximo ao CAIC.

Folha de Macaíba – Os imóveis podem ser financiados? Qual o preço de cada um deles?

Jotta Medeiros – A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil são os bancos financiadores. O preço de cada apartamento é de 75.900,00 (Setenta e cinco mil e novecentos reais).

Folha de Macaíba – O cliente tem direito a subsídio?

Jotta Medeiros – Sim, os subsídios, que são incentivos do Governo Federal pelo programa Minha Casa Minha Vida e podem chegar ao total de R$ 16.875,00, com isso o valor para ser financiado pelo cliente pode chegar a menos de R$ 65.000,00 (sessenta e cinco mil reais), já com toda documentação.

Folha de Macaíba – E o valor da entrada? Qual a renda mínima?

Jotta Medeiros – Com renda familiar bruta de R$ 1.4000 mil (hum mil e quatrocentos reais), em muitos casos a entrada é zero, e as prestações não podem passar de 30% da renda bruta.

Folha de Macaíba – O condomínio tem área de lazer?

Jotta Medeiros – Sim, playground, quadra de esportes, churrasqueira, salão de festa e etc.

Folha de Macaíba – Já tem apartamento decorado para visitação? E quais os contatos da imobiliária?

Jotta Medeiros – Sim, temos apartamento decorado. Mais informações ligar para Jotta Medeiros pelos telefones 3234.2000; 988551313 e 9999043535 ou com o senhor Sófanes, pelos fones 987585559 ou 998372694.

 

Ministério da Defesa confirma envio de 2 mil militares das Forças Armadas para o RN

A Presidência da República atendeu à solicitação do governador Robinson Faria e vai enviar dois mil militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica para reforçar o patrulhamento no Rio Grande do Norte, por meio da operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO). O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (29), pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann.

A informação foi confirmada por telefone ao governador Robinson faria na manhã de hoje. O governador havia pedido as Forças armadas há 8 dias e desde então vinha acompanhando junto ao presidente Michel Temer e ao ministro Raul Jungmann a confirmação da liberação dessas tropas.

O decreto autorizando o início da operação deve ser publicado ainda hoje, com prazo inicial de duração de 15 dias, podendo ser renovado.

“Hoje até o fim do dia, nós teremos 500 militares das Forças Armadas que estarão atuando no patrulhamento ostensivo e na garantia da comunidade da região metropolitana de Natal e Mossoró”, afirmou Jungmann.

Outros 1.500 militares deverão chegar dentro das próximas 48 horas para reforçar a segurança no estado. Além disso, outros 190 agentes da Força Nacional de Segurança já estão atuando no RN.

O ministro da Defesa virá a Natal amanhã (30) para acompanhar o início das operações e participar das atividades de planejamento e coordenação.

Cosern orienta como deixar equipamentos elétricos em segurança e economizar energia

O período de veraneio tão aguardado por muitos potiguares está se aproximando e muitas famílias costumam pegar o caminho da praia depois do Natal e só retornar às suas residências depois do carnaval – ou ficar alternando viagens curtas entre um endereço e outro.

Para viajar com tranquilidade e evitar surpresas desagradáveis no retorno com relação aos eletrodomésticos, é preciso reforçar alguns cuidados que garantem um ambiente seguro com a energia elétrica e evitam desperdícios. Confira a seguir as dicas elaboradas pela Cosern:

•        Desligue todos os equipamentos eletrônicos da tomada. Essa medida gera economia na conta de energia elétrica. De acordo com dados do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), aparelhos ligados em modo stand bye representam 21% do consumo doméstico. Essa medida também previne possíveis riscos de queima de equipamentos por sobrecargas em caso de descargas elétricas provocadas por raios.

•        Caso vá ficar ausente da residência por mais de uma semana, desligue a geladeira, esvazie a parte do refrigerador e do congelador e deixa as portas do eletrodoméstico abertas. Se o período de viagem for menor e não houver alimentos perecíveis dentro, não vale a pena desligar.

•        Desconecte antenas internas de TV, cabos de telefone e de provedores de internet. Isso evita que eventuais descargas elétricas provocadas por raios possam atingir os equipamentos por esses fios.

Doenças de verão: conheça as mais comuns e saiba como se prevenir

Dados do Ministério da Saúde divulgados recentemente revelam que os casos de chikungunya tiveram um crescimento de 850% em 2016. Foram mais de 251 mil ocorrências da doença, que resultaram em 138 óbitos. Em 2015, foram 26 mil ocorrências e somente seis óbitos. No ano de 2017, o crescimento deverá ser ainda maior, segundo projeções internas.

Faltando pouco menos de vinte dias para o início do verão, a estação mais quente e úmida do ano, são necessários maiores cuidados com a saúde, uma vez que as temperaturas elevadas proporcionam condições ideais para a ocorrência destas desagradáveis doenças virais como dengue, chikungunya, zika e até mesmo conjuntivite. Além destas, é preciso se atentar também a problemas como desidratação, insolação, micoses e intoxicação alimentar.

Saiba um pouco mais de algumas destas doenças e seus possíveis tratamentos:

Insolação: Ocorre mediante exposição prolongada a ambientes quentes e secos, envolvendo geralmente contato direto com a luz solar. O distúrbio provoca um mal-estar generalizado, febre alta, pele avermelhada e seca, pulsação acelerada, falta de ar, enjoos, tonturas e possíveis desmaios. Para evitar esses males, tome cerca de três litros de água por dia e aplique protetor solar antes de se expor ao sol, repassando, se possível, a cada duas horas, sempre com a pele seca.

Desidratação: É quando o corpo perde, de forma excessiva, líquidos e sais minerais (mais de 2,5 litros de água por dia) por meio da saliva, suor, urina e fezes. Isso pode acontecer por meio de transpiração excessiva, diarreia ou vômitos. Quando desidratada, a pessoa sente uma sede intensa, fica com os olhos, mucosas e boca secas, passa longos períodos sem urinar e aumenta a irritabilidade.

Micoses: São infecções dermatológicas causadas pela proliferação de fungos em algumas partes do corpo. As regiões comprometidas pelas micoses apresentam coceira constante, irritação, vermelhidão e ressecamento. Uma forma de evita-las é manter todas as dobras do corpo higienizadas e secas, não compartilhar toalhas e calçados com terceiros, não vestir sapatos fechados em dias muito quentes e não andar descalço em ambientes públicos.

Dengue, chikungunya e zica: O Aedes aegypti, mosquito responsável pela transmissão dos três vírus, se reproduz preferencialmente em ambientes quentes e úmidos, característicos do verão. De forma a ficar longe deste risco, é importante acabar com todo foco de reprodução do mosquito. Além disso, o uso de repelentes contra insetos pode evitar picadas que possam transmitir o vírus.

Intoxicação alimentar: As infecções gastrointestinais podem ter origem bacteriana ou viral e normalmente são originadas por conta da ingestão de comidas mal conservadas ou mal higienizadas. O médico explica que essas intoxicações costumam provocar náuseas, diarreias e vômitos.

Conjuntivite: É a inflamação da conjuntiva – membrana que reveste o globo ocular. A doença pode ter como origem agentes tóxicos, alergias, bactérias ou vírus. Durante o verão, a mais comum é a bacteriana, uma vez que as bactérias causadoras se propagam na água.

Caso sintomas destas ou de outras enfermidades apareçam e se intensifiquem, é necessário buscar cuidados médicos, sempre evitando a automedicação. As três unidades da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo possuem Pronto Socorro para adultos estruturados e equipados para atender, 24 horas por dia, casos de urgência e emergência nas diversas áreas médicas, como clínica geral, cirurgia geral e ortopedia. O atendimento é realizado de acordo com protocolos médicos e assistenciais gerenciados e as unidades seguem o modelo de classificação de risco de urgência e emergência, o que possibilita tratar com agilidade e rapidez os casos em que o tempo é um fator determinante na conduta a ser adotada. Além disso, as unidades mantêm plantão permanente da equipe de Neurologia no PS, o que permite realizar com rapidez os atendimentos de emergências neurológicas, como acidente vascular cerebral (AVC) e traumatismos cranianos.

Seguem até sexta-feira inscrições para concurso de professor na UFRN

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte encerra na sexta-feira, dia 29, o prazo de inscrição para Concurso Público de Provas e Títulos para professor do Magistério Superior. O prazo para pagamento da inscrição é até o dia 30 de dezembro. O concurso oferece 76 vagas para unidades de Natal e do interior.

O Concurso constará de quatro tipos de avaliações, realizadas na seguinte ordem: I – Prova Escrita (fase eliminatória e classificatória); II – Prova Didática (fase eliminatória e classificatória); III – Defesa de Memorial e Projeto de Atuação Profissional (fase eliminatória e classificatória); e IV – Prova de Títulos (fase classificatória). As provas serão aplicadas no período de 19 de março a 12 de maio de 2018, seguindo um cronograma previsto no Edital.

O Edital número 35/2017 e o formulário de inscrição estão disponíveis no site: www.sigrh.ufrn.br (Menu Concursos).

Como lidar com as angústias de fim de ano?

Quando a época de fim de ano se aproxima, muitas pessoas ficam melancólicas, com um aperto no peito e uma sensação de vazio. Esse sentimento é bastante comum, já que é um período em que se tem a percepção do término de um ciclo, podendo haver uma reavaliação das condutas e realizações no decorrer dos doze meses. “A própria mídia estimula isso, focando no direcionamento de novas metas, como alcançar um bem ou alguma mudança corporal. E, se identificarmos que poucas coisas foram realizadas em relação ao planejado no ano anterior, pode, sim, ocorrer um sentimento de frustração”, explica a psicóloga do Grupo São Cristóvão Saúde, Aline Melo.

No entanto, a especialista aconselha a tentar conviver de forma saudável com as angústias, pois podem ser usadas para o crescimento pessoal e maior desenvolvimento no próximo ano, visando a uma percepção diferente sobre os objetivos e oportunidades. “A positividade varia muito de pessoa para pessoa. Há indivíduos com maior inclinação para encarar a vida de maneira positiva, apesar das intercorrências do dia a dia. Contudo, se o ano de alguém não foi bom, é importante ponderar e avaliar os motivos por não ter sido um ano de vitórias e trabalhar dentro de si mudanças para evitar que isso ocorra novamente. Essa já é uma maneira positiva de lidar com os problemas e futuras mudanças”, comenta.

Outro ponto de atenção é caso tenha crianças no círculo de convivência. A psicóloga esclarece que as crianças são seres sensíveis e, por isso, é bastante difícil esconder os sentimentos para elas. “Caso ocorra alguma tristeza ou chateação, e no caso de elas perceberem, não há restrição em falar sobre o assunto, mesmo que não conte os pormenores da angústia. É importante que a criança saiba que não somente coisas positivas são compartilhadas, mas também os sentimentos ruins, sendo uma proposta para que elas compreendam e identifiquem como lidar com os problemas”.

Não só nos fins de ano, mas sempre é preciso avaliar os erros e acertos do passado. “Perceber novas condutas para o futuro e traçar planos com estratégias para cumpri-los pode ser um bom jeito de renovarmos as esperanças para o ano novo e sempre que algo não estiver saindo da maneira que gostaríamos”, finaliza Aline Melo.

Número de mortes aumenta 23% nas estradas em dezembro

Dezembro é um período de maior volume de carros circulando pelas estradas por conta das festas de final de ano e início das férias escolares. E, também costuma ser o mês de trânsito mais violento. Segundo o Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), entre 2007 e 2014, foram contabilizados 818 óbitos em estradas federais na média nos meses de dezembro de cada um dos anos citados. Enquanto isso, o mesmo indicador aponta para uma média de 666 óbitos ocorridos ao longo de cada um dos demais meses – o que aponta para um crescimento de 23%.

O ONSV considerou que essa frequente alta não se justifica apenas pelo maior volume de veículos em circulação. É preciso considerar a postura inadequada dos condutores. Ainda conforme a entidade, estima-se que em 90% das ocorrências o fator humano é o responsável diante da desatenção e desrespeito à legislação, como aqueles que misturam álcool e direção. Conforme a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), essa mistura é algo frequente para metade dos motoristas brasileiros.

Na última operação de final de ano realizada pela Polícia Rodoviária Federal, no período entre 23 de dezembro de 2016 e 1º de janeiro de 2017, foram registrados 2.769 acidentes em rodovias federais (aproximadamente 11 por hora). O saldo foi de 2.868 feridos e 225 mortos (22 óbitos por dia).

Orientação – A especialista em segurança e educação no trânsito, Roberta Torres, chama a atenção para alguns cuidados antes de pegar estrada, como ficar atento quanto à revisão do veículo, checar se a documentação do carro está em dia, assim como sempre utilizar o cinto de segurança, obrigatório para todos os ocupantes do automóvel, inclusive no banco de trás.

“É preciso observar a importância de planejar a viagem e ainda checar a existência de pontos de parada para descanso no caminho, por exemplo. Também, é necessário verificar a previsão do tempo nos locais por onde o motorista passará ao longo da viagem. Com a chegada do verão são mais presentes as fortes chuvas em alguns pontos do país. Diante disso, é necessário observar os riscos envolvidos com aquaplanagem e baixa visibilidade, o que exige atenção”, frisou a especialista.

Formação do condutor – Ficar alerta quanto a esses cuidados ao dirigir em dias de chuva é uma das situações vivenciadas pelos condutores brasileiros que vêm buscando a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Isso porque o simulador de direção veicular utilizado na etapa pré-prática oferece essa oportunidade. No Brasil são quase 2 milhões de motoristas formados após a introdução da ferramenta no processo e aplicadas mais de 10 milhões de aulas.

Os dados são da Prosimulador, uma das empresas homologadas pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para fornecer a ferramenta aos Centros de Formação de Condutores (CFCs) – esta que está presente em mais de 1,5 cidades e em mais de 5 mil CFCs, totalizando por volta de 5,5 mil equipamentos.