Procissão e missa encerram celebrações à Nossa Senhora da Conceição, padroeira de Macaíba

Nossa Senhora da Conceição, padroeira de Macaíba, recebeu homenagens de milhares de fiéis ao longo desta sexta-feira (8). Durante a tarde, devotos da santa saíram em procissão pelas principais ruas do Centro da Cidade. A romaria começou por volta de 16h30 e terminou, como ocorre tradicionalmente, com realização de uma missa campal no pátio da Matriz, situado numa rua que leva o nome da Santa, “Rua da Conceição”, celebrada pela pároco de Macaíba, padre Francisco de Assis.

A procissão teve como tema “Com Maria Imaculada, vivemos a fé na esperança e caridade ” e encerrou o período de novenário que durou praticamente dez dias de homenagens e orações na Matriz da Conceição. A igreja recebeu sempre um bom números de devotos, que foram patrocinadas pelos noites, cada novena era organizada por segmento específico da sociedade.

Fé, esperança e caridade

Como acontece sempre, Dona Aurea Palhares participou da procissão da santa padroeira nesta sexta-feira. Bem concentrada, caminhando e rezando, ela comentou que a Festa da Padroeira está ficando cada vez melhor. “Recebeu muita gente este ano”, avalia.

Comungando no mesmo pensamento, a dona de casa Maria das Graças fez questão de elogiar a organização para os rituais da missa, que não ocorria em anos anteriores. “No momento da comunhão ficou melhor para os fiéis receberem a hóstia, com vários lugares sinalizados”, comenta a dona de casa.

Devoto de Nossa Senhora há muito tempo, a operária desempregada Lenilda de Souza coloca as esperanças de dias melhores em Deus e na Padroeira. Para ela, seu bem maior é a família. “Espero as providencias divinas para cuidar de minha família”, pede a devota na procissão. (foto e entrevistas: José Luiz da Silva)

Ciosp recebe mais de 17 mil trotes em apenas três meses

Responsável por designar as forças de segurança Estaduais para atender a população, o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) também enfrenta um problema que atinge diversos setores públicos: os trotes.
Levando em consideração apenas os meses de setembro, outubro e novembro, fora mais de 17 mil ligações que tentavam ou passavam informações de ocorrências que na realidade não existiam, gerando desperdício de efetivo – que muitas vezes chega a ser deslocado para a área onde o crime estaria acontecendo – e também de dinheiro público, como o gasto com combustível.
O Ciosp tem o registro de todos os números que ligam para o serviço e um detalhe chama a atenção. Durante os três meses, um mesmo número ligou 4.129 vezes para o Ciosp, enquanto outro fez 3.127 ligações no mesmo período.
“O trote atrapalha bastante. Somente o fato de atendermos a ligação, uma pessoa que realmente está precisando pode ter que esperar na linha para ser atendida. Como temos esse registro, quando um número que já é conhecido liga novamente, nós já sabemos que é trote. Passamos os dados para a Polícia Civil para que uma investigação seja feita”, destacou o major Michel Alvarenga, gerente de operações do Ciosp.
Lembrando que o trote contra repartições públicas se encaixa no Art.340 do Código penal – Decreto Lei 2848/40, que trata de ‘Provocar a ação de autoridade, comunicando-lhe a ocorrência de crime ou de contravenção que sabe não se ter verificado’. A penalidade é a detenção de um a seis meses, ou multa.

Fundef: MPF, MP/RN e MPC assinam recomendação orientando prefeitos sobre uso de recursos

O Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Estado (MP/RN) e o Ministério Público de Contas (MPC/RN) assinaram nessa quarta-feira (6) uma recomendação conjunta destinada aos prefeitos da área de atuação da Procuradoria da República em Natal. O documento traz orientações quanto ao recebimento de recursos atrasados do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef), obtidos através de decisões judiciais.

A orientação é para que esse dinheiro não seja utilizado em áreas alheias à educação, nem mesmo para o pagamento de honorários advocatícios. Uma das preocupações dos representantes ministeriais é exatamente a informação de que escritórios de advocacia, que ingressaram com as ações em nome das prefeituras, estariam ficando com uma parcela dos recursos obtidos judicialmente, o que é ilegal e inconstitucional em se tratando de Fundef.

Participaram da assinatura o procurador da República Victor Mariz (pelo MPF), a promotora de Justiça Fladja Souza (MP/RN) e o procurador-geral do MPC/RN, Ricart César Coelho. Pelo menos 47 municípios potiguares já ingressaram com ações requerendo esses dinheiro e a informação é que, até novembro, nove haviam recebido. Os que são destinatários da recomendação terão 30 dias para informar como procederam ou como estão procedendo para obter essa complementação, se foram contratados escritórios e o que foi feito com os recursos.

Débito – Os valores fazem parte de uma dívida que a União tem para com vários municípios do Brasil, por ter repassado menos recursos do que deveria a título de Fundef, entre os anos de 1998 e 2007. Nesse período o valor mínimo anual por aluno (VMAA), enviado às prefeituras, ficou abaixo do previsto em lei. O reconhecimento do débito se deu a partir de uma ação civil pública ajuizada pelo MPF em São Paulo e cuja sentença já transitou em julgado.

A partir dessa decisão, muitos municípios ingressaram com o pedido para reaver os valores que o Governo Federal deixou de repassar. Porém, como poucos contam com procuradoria própria, vários ingressaram na Justiça a convite de escritórios de advocacia, assinando contratos diretos que preveem o recolhimento de uma parcela do dinheiro obtido (normalmente 20%), a título de honorários.

O MPF, no entanto, alerta que tais escritórios não podem receber nenhuma parcela desse dinheiro, tendo em vista que o Fundef se destina exclusivamente a investimentos em educação. Uma alternativa para aqueles municípios que não contam com procuradoria – segundo os representantes do Ministério Público – seria a realização de processo licitatório para definir o escritório que iria ingressar com a ação, o que em geral não ocorreu.

Além de não poder destinar recursos do Fundef para o pagamento de honorários, a recomendação destaca que as prefeituras não poderiam ter assinados os contratos com os escritórios tendo como base a regra de “inexigibilidade de licitação”; bem como os municípios não têm amparo legal, neste caso, para assinar “contratos de risco” que vinculam a remuneração do contratado ao crédito obtido.

Diálogo – Convidado a acompanhar a assinatura, o presidente da Federação dos Municípios do RN (Femurn), Benes Leocádio, recebeu uma cópia do documento e elogiou o caráter preventivo da iniciativa, tendo em vista que muitos prefeitos ainda não tiveram acesso aos recursos. Ele ressaltou, porém, as dificuldades financeiras das prefeituras, inclusive para nomear procuradores ou mesmo contratar, via licitação, os escritórios de contabilidade.

Benes Leocádio destacou a importância do diálogo entre representantes do Ministério Público e os gestores municipais, até mesmo no esclarecimento das dúvidas sobre a utilização de recursos como esses do Fundef que vêm sendo pagos atualmente.

Alerta: População do RN deve ficar atenta aos focos do Aedes aegypti em toneis

O último Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) do Ministério da Saúde mostrou que a maior parte dos criadouros do mosquito no estado do Rio Grande do Norte está no armazenamento de água no nível do solo (doméstico), como tonel, barril e tina. Por isso, a população precisa intensificar a vigilância para evitar esses tipos de criadouros. No estado, 73 cidades estão em sinal de alerta para a doença. Por todo o Brasil houve redução nos casos de dengue, zika e chikungunya em relação ao ano passado.

Apesar dessa diminuição, é preciso que a população continue atenta no combate ao mosquito, pois ninguém está livre dessas doenças, que podem marcar uma vida para sempre. Por isso, a maneira mais efetiva de lutar contra o Aedes aegypti é acabando com o criadouro e, assim, impedindo o nascimento do mosquito. O ministro da Saúde, Ricardo Barros, faz um apelo à sociedade.

“Nós estamos convocando a população para cuidar da eliminação dos focos, para incorporar a sexta-feira sem mosquito. Toda sexta-feira, ao sair da sala de aula, ao sair do trabalho, as pessoas sejam motivadas a chegar em casa e eliminar os focos do mosquito. O ciclo de vida do mosquito é de uma semana, se nós trabalharmos com determinação, nós vamos reduzir o número de mosquitos e, por tanto, a infestação. É esse o desafio. Se a sociedade se mantiver mobilizada, mesmo com a redução de casos e, portanto, com menos mídia sobre os problemas da infestação do mosquito, nós vamos conseguir manter a redução dos casos”.

O Governo Federal mantém todas as ações de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti. Para isso, o Ministério da Saúde garante orçamento crescente aos estados e municípios, com ampliação de 83% nos últimos anos. Para 2017, a previsão é que o orçamento chegue a quase R$ 2 bilhões. Além disso, desde novembro de 2015 foram repassados aproximadamente R$ 465 milhões de reais para pesquisas e desenvolvimento de vacinas e novas tecnologias, além de quase R$ 400 milhões para assistência à saúde

 

Governo faz mudanças de alguns auxiliares, mulher de Robinson deixa a Sethas

                                                   NOTA À POPULAÇÃO

 

O Governo do RN vem trabalhando em um conjunto de medidas de combate à crise com vistas à retomada do equilíbrio financeiro do Estado, o que faz em parceria com os demais poderes e com o decisivo apoio do Governo Federal.

Ao lado disso, o Governo promoverá mudanças na sua estrutura política e administrativa para alinhar a gestão com as novas medidas e com todos os esforços necessários para a sua implementação.

No Departamento Estadual de Trânsito (Detran) assume Luiz Eduardo Machado em substituição a Júlio César Câmara, que assume a Empresa Gestora de Ativos do RN (Emgern).

Na Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sethas) Julianne Faria será substituída por Vagner Araújo, que se manterá na coordenação do programa Governo Cidadão.

Na secretaria de Relações Institucionais sai Getúlio Ribeiro e assume Estella Dantas.

Na Agência Reguladora de Serviços Públicos (Arsep) assume Getúlio Ribeiro.

O Governo do RN agradece o trabalho de Júlio César, Marcos Freire e Getúlio Ribeiro à frente das pastas, que contribuíram para que governador Robinson Faria realizasse os compromissos assumidos.

O governador agradece a secretária Julianne por ter conduzido as ações necessárias para cumprir o que foi prometido por ele à população: fazer primeiro pelos que mais precisam; atender aos mais carentes. Não faltaram por parte do governador Robinson Faria, em momento algum, o apoio irrestrito e as condições técnicas e orçamentárias necessárias para a realização deste trabalho como prioridade.

Por fim, o Governo ressalta o seu inabalável compromisso de enfrentamento da maior crise da nossa história recente, com que se deparou desde o início do mandato, e que requer, de todos, a confiança na capacidade de superação, a autoestima e o amor pelo Rio Grande do Norte.

GOVERNO DO RN

Perfis dos novos secretários:

Estella Dantas é jornalista formada pela UFRN, com mais de 20 anos de experiência. Há nove anos atua como assessora parlamentar na Câmara dos Deputados. Foi assessora especial nos Correios, na Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) e professora do curso de jornalismo na Universidade Potiguar. Integrou a equipe de comunicação do governo estadual de 2003 a 2009.

Luiz Eduardo Machado é Graduado em Publicidade e Marketing pela UnP com especialização em Toronto, no Canadá, e com MBA em Gestão Pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Já exerceu os cargos de Chefe de Gabinete do Idema; Secretário Municipal de Esportes de Natal por quatro anos; e Coordenador de Articulação e Cooperação Política da Sudene.

UFRN: Estação de pesquisa simula planeta Marte no interior do RN

Neste fim de semana, entre os dias 8 e 10 de dezembro, uma cidade do interior do Rio Grande do Norte vai ser palco de uma experiência inovadora para a ciência da América Latina. Um grupo de pesquisadores formado por estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e liderado pelo professor Júlio Rezende, do Departamento de Engenharia da Produção (DEP), irá promover uma série de estudos em um ambiente similar ao planeta Marte.

Essa experiência será desenvolvida na estação de pesquisa Habitat Marte, localizada no município de Caiçara do Rio do Vento, distante aproximadamente 100 quilômetros de Natal. Essa estação está montada dentro do Núcleo de Pesquisa em Engenharia, Ciência e Sustentabilidade do Semiárido (Nupecs) e a ideia de criá-la foi do professor Julio Rezende. “Já coordenava o Nupecs em Caiçara do Rio do Vento, onde desenvolvemos pesquisas sobre construção sustentável. Identificamos uma estrutura que poderia ser adaptada para funcionar como a estação de pesquisa Habitat Marte”, comenta.

A idealização do Habitat também surgiu da experiência do professor no Mars Desert Research Station (MDRS), que funciona na cidade de Hanksville, no sul do estado de Utah, nos Estados Unidos, e que, a exemplo da estação montada em Caiçara, imita o ambiente de Marte.

O primeiro contato do professor com o MDRS aconteceu durante seu pós-doutorado, desenvolvido nos Estados Unidos. Lá, ele percebeu aspectos naturais relevantes e semelhantes com regiões do nosso estado, como diz: “Percebi que as pesquisas sobre sustentabilidade relacionadas à Marte poderiam ser aproveitadas e aplicadas a regiões áridas e semiáridas, como é o caso do interior do Rio Grande do Norte”.

Com essa iniciativa, o professor e os outros pesquisadores envolvidos na tarefa buscam promover a educação espacial, a pesquisa sobre sustentabilidade em Marte e no semiárido, o desenvolvimento e a transferência de tecnologias, assim como a transformação de ideias em produtos reais no campo das engenharias. Além disso, o esforço científico que será realizado no Habitat também tem como meta transformar o lugar em local de formação de educadores e estudantes propensos a encontrarem novos conhecimentos relacionados à ciência, tecnologia, engenharia, matemática e sustentabilidade pessoal.

“Espero que o projeto chame a atenção da comunidade acadêmica para esse tema e que possamos apresentar os resultados de nossas pesquisas e estudos desenvolvidos”, são as expectativas da jovem Thalita Vianna, uma das astronautas selecionadas para participar das missões no Habitat Marte. Ela é estudante do curso de Geofísica da UFRN e tem como meta dentro do projeto “analisar o solo e a mineralogia das rochas do ambiente semiárido de Caiçara do Rio do Vento para comparar com o solo árido do planeta Marte, pois ambos possuem escassez de recursos”.

Ela participará da missão junto com os estudantes Diogo Borges da Silva, do curso de Geologia, e Pedro Cabral, de Física. Juntos, os três, com apoio do professor Julio Rezende, vão fazer da experiência de habitar Marte um momento de aprendizado. Durante as 48 horas da simulação, os participantes vão promover, basicamente, seis principais conjuntos de atividades: coletar amostra de solos e minérios; fazer observações astronômicas; promover o desenvolvimento e melhorias dos sistemas do Habitat Marte; fazer atividades operacionais da estação; gerar atividades extra-veiculares; e, por fim, elaborar relatórios.

A missão que acontecerá no Habitat Marte neste fim de semana é apenas a primeira, e outras estão planejadas para o ano de 2018. Por se tratar de uma proposta de estudo inovadora para a região, existem muitos campos do conhecimento que podem ser envolvidos nas futuras atividades da estação de pesquisa. De acordo com o professor Julio Rezende, é importante perceber que o Habitat Marte se propõe a “ser um ator participativo no debate da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável e as novas práticas em regiões áridas e semiáridas, trazendo a colaboração com o ambiente, a sociedade e a economia dos territórios”.

Cruzeiro conquista título estadual e vai representar o RN na Taça Brasil de Fusal

O Cruzeiro de Macaíba conquistou na noite de ontem, no ginásio Marcelo Carvalho (DED), em Candelária, o Campeonato Norte-riograndense de Futsal. As dependências do DED recebeu um grande público para assistir a decisão.

Em jogo de muita emoção, o azulina bateu o time do União Futebol Clube de Goianinha nos pênaltis, após perder por 1×0 no tempo normal e empate na prorrogação por 1x 1.

Com a conquista, o Cruzeiro será o representante potiguar na Taça Brasil de Futsal de 2018

Com foi o jogo – O Cruzeiro de Macaíba tinha a vantagem do empate por ter vencido o jogo da ida, em Macaíba, por 1 a 0. O União marcou no primeiro tempo com Messias e devolveu o placar. Com o resultado, a partida seguiu para a prorrogação – dois tempos de cinco minutos.

O jogo ficou aberto e o time celeste ficou muito perto do título. Em escanteio cobrado, Ingo (autor do gol no jogo da ida) desviou e marcou. Faltava apenas três minutos, mas o União se lançou ao ataque com goleiro-linha e chegou ao empate com gol de Edinho. A decisão, assim, foi para os pênaltis.

Reserva durante a partida, o goleiro Alisson entrou para ser herói do Cruzeiro. Ele pegou as duas cobranças da marca do pênalti e seus companheiros acertaram as duas do time azul, o que deu o título ao Cruzeiro.