Ensino Religioso confessional continua nas escolas públicas

O Supremo Tribunal Federal decidiu na última quarta-feira (27) autorizar o ensino religioso confessional nas escolas públicas, com aulas ministradas por representante de apenas uma determinada crença.

Entre os votos, seis ministros votaram para o professor ter a liberdade de pregar a fé em sala de aula enquanto cinco votaram para impedir o professor de promover crenças. Dessa forma, a decisão mantém as aulas do ensino religioso em escolas públicas da mesma forma como já ocorre hoje: fica liberado o ensino confessional.

O julgamento começou em agosto, foi retomado na semana passada e foi concluído nesta quarta-feira. Além de Cármen Lúcia, votaram pelo ensino confessional os ministros Edson Fachin, Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Alexandre de Moraes. Para eles, a disciplina não pode ser transmitida como se fosse uma ciência. Portanto, apenas alguém ligado a uma religião poderia lecionar.

No Rio Grande do Norte o trabalho do ensino religioso é feito através de parceria da Secretaria Estadual de Educação com a arquidiocese de Natal. O trabalho existe há mais de 40 anos e tem uma coordenação especifica com a orientação do monsenhor Lucas Batista Neto e a professora Maria Augusta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s