Desemprego volta a cair em julho, aponta IBGE

Em mais um sinal de retomada da economia, o desemprego voltou a cair no País. No trimestre encerrado em julho, a taxa de desocupação passou de 13,6% para 12,8%. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e foram divulgados nesta quinta-feira (31).

Os dados revelam que o número de desempregados no Brasil atingiu 13,3 milhões de pessoas de maio a julho, contra os 14,02 milhões registrados no período de fevereiro a abril.

No caso da população ocupada, houve um crescimento de 1,6% em relação ao trimestre anterior. Na prática, isso significa que mais de 1,4 milhão de pessoas foram reposicionadas no mercado de trabalho e voltaram a ter renda.

De acordo com o levantamento, o número de empregados com carteira de trabalho ficou estável em 33,3 milhões de pessoas, enquanto o número de trabalhadores por conta própria cresceu 4,6% no trimestre (+468 mil pessoas).

Por sua vez, o nível da ocupação, indicador que mede o percentual das pessoas ocupadas, ficou em 53,8% no trimestre encerrado em julho, o que representa um aumento de 0,6 ponto percentual frente ao trimestre anterior.

Quinto município do RN: População de Macaíba passa de 80 mil em 2017

Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que o município de Macaíba passou dos oitenta mil habitantes, sendo a quinta cidade mais populosa do Rio Grande do Norte, com 80.031 mil habitantes.

O Estado do Rio Grande do Norte ultrapassou a barreira dos 3,5 milhões de habitantes, de acordo com as estimativas do IBGE divulgadas nesta quarta-feira (30) no Diário Oficial da União. Apesar disso, estado apresentou uma dos menores crescimentos populacionais do país.

Pelo números divulgados, a cidade de Natal tem a maior população, com 885.180, seguida de Mossoró (295.619), Parnamirim (254.709), São Gonçalo do Amarante (101.492), Macaíba (80.031), Ceará Mirim (73.849), Caicó (68.222), Açu (58.183), Currais Novos (45.228) e São José de Mipibú (43.995).

População brasileira passa de 207,7 milhões

Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que o Brasil tem 207,7 milhões de habitantes e uma taxa de crescimento populacional de 0,77% entre 2016 e 2017, um pouco menor do que a de 2015/2016 (0,80%). Os dados foram publicados, nesta quarta-feira (30), no Diário Oficial da União.

No ranking dos estados, os três mais populosos estão na região Sudeste, enquanto os cinco menos populosos estão na região Norte. O líder é São Paulo, com 45,1 milhões de habitantes, concentrando 21,7% da população do País. Roraima é o estado menos populoso, com 522,6 mil habitantes (0,3% da população total).

Mais cinco estados têm população acima de 10 milhões de habitantes: Minas Gerais (21.119.536), Rio de Janeiro (16.718.956), Bahia (15.344.447), Rio Grande do Sul (11.322.895) e Paraná (11.320.892).

O Distrito Federal que, no ano passado, tinha 2,98 milhões de habitantes, agora tem mais de 3,039 milhões de pessoas. Acre (829,6 mil), Amapá (797,7 mil) e Roraima (522,6 mil) são os estados que registram população inferior a 1 milhão de habitantes.

A taxa de crescimento populacional (0,77%), entretanto, vem desacelerando nos últimos anos, em razão principalmente da queda na taxa de fecundidade. A projeção demográfica prevê que daqui a 26 anos (entre 2042 e 2043), a população vai atingir seu limite máximo (228,4 milhões), e passará a decrescer nos anos seguintes.

Cidades

As Estimativas de População dos municípios mostram que quase um quarto dos 5.570 municípios brasileiros (1.378 municípios) tiveram redução populacional. Além disso, em mais da metade deles (2.986), as taxas de crescimento populacional foram inferiores a 1%, e em apenas 258 municípios (4,6% do total) o aumento foi igual ou superior a 2%.

A redução populacional concentra-se, principalmente, no grupo de municípios com até 20 mil habitantes (32,5% ou 1.236 municípios). A diminuição acontece com mais frequência na região Sul, enquanto no Norte e no Centro-Oeste estão as maiores proporções de municípios com taxas de crescimento acima de 1%.

Segundo a gerente de Estimativas e Projeção de População do IBGE, Izabel Marri, os resultados do cálculo das estimativas mostram a reorganização da população no território. “Há uma tendência de deslocamento das pessoas que moram em pequenos municípios para cidades maiores em busca de melhores condições de vida e melhor acesso à educação e ao emprego”, explicou.

Contemporâneo traz literatura e emoção para o palco do Teatro Riachuelo

Mais de 500 artistas estudantes dividiram o palco do Teatro Riachuelo, em Natal, para a produção “Luz, Câmera, Ação”, iniciativa e realização do Complexo Educacional Contemporâneo. O projeto fez a adaptação de 13 obras de língua portuguesa que já viraram filmes. O show de protagonismo juvenil, de inovação pedagógica e de criatividade artística aconteceu de ontem, terça-feira (29). Todas as dependências do teatro estavam lotadas, com uma plateia formada basicamente por familiares dos alunos da escola.

A grande vencedora do Fest Show (categoria B) deste ano foi a equipe do Nono Ano da unidade de Lagoa Nova, que apresentou o trabalho “Ensaio Sobre a Cegueira”, do escritor José Saramago. Mostrando cores, luzes e bela desenvoltura de palco.

Já pela categoria A, a equipe vencedora ficou pela apresentado pela equipe de alunos da sétima série, também da unidade de Lagoa Nova, como o trabalho “Auto da Compadecida”, do escritor nordestino Ariano Suassuna.

Estiveram presentes no espetáculo obras de autores consagrados como Graciliano Ramos, Mário de Andrade, José Saramago, Dias Gomes e José de Alencar. Estão adaptados com seus escritos transformados em música, teatro e dança, pelas mãos do competente coreógrafo Dimas Carlos. O espetáculo ainda contou com figurinos marcantes, recursos hightech para cenografia e efeitos especiais.

No encerramento do evento, a diretora geral da produção, professora Irany Xavier de Andrade, falou que a preparação para o “Livro, Câmera, Ação!” aconteceu desde fevereiro, quando houve uma verdadeira imersão dos estudantes do Contemporâneo nas obras e o início dos ensaios. “Cada número leva artistas e espectadores para dentro da obra adaptada. Teremos a oportunidade de reunir 13 diferentes histórias e visões de mundo, deixando todos mais ricos culturalmente”, destaca Irany.

“Livro, Câmera, Ação!” corresponde à 12ª edição do Fest Show, projeto artístico-pedagógico desenvolvido pelo Colégio Contemporâneo desde os anos 1990. Os ingressos para o espetáculo estão à venda na bilheteria do Teatro Riachuelo.

Comissão julgadora

Para melhor classificação das 13 apresentações, o Contemporâneo convidou uma comissão julgadora especial entre jornalistas e artistas, como os jornalistas Tadeu Oliveira e Eugenio Parcelii, além de uma jurado técnico com Diana Fontes, Anna Thereza Miranda e Carlos Furtado. A comissão tinha a função de observa e julgar a harmonia, desenvoltura do texto, música, a arte e execução dos trabalhos artísticos das equipes, entre outras atividades.

Desembargador aposentado é alvo de operação do MPF e PF no Rio Grande do Norte e Pernambuco

O Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal deflagraram, na manhã desta quarta-feira (30), a Operação Alcmeón, cumprindo dois mandados de prisão preventiva, oito de condução coercitiva e 13 de busca e apreensão no Rio Grande do Norte e em Pernambuco. As medidas foram determinadas pela 2ª e 14ª varas federais do Rio Grande do Norte e se referem a dois inquéritos distintos.

O primeiro caso trata da possível compra e venda de votos de desembargadores federais (um falecido e outro aposentado) do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), localizado em Recife, para análise de um habeas corpus e de um mandado de segurança julgados pelo tribunal no ano de 2012, no âmbito da Operação Pecado Capital. Essa operação apurou um esquema de desvio de recursos federais repassados pelo Inmetro ao Instituto de Pesos e Medidas do Rio Grande do Norte – Ipem/RN.

As negociações ilícitas envolvendo os dois desembargadores federais teriam contado com a intermediação de advogados e de um assessor, com repasses de valores de forma oculta e dissimulada, mediante uso de dinheiro em espécie e transferências bancárias envolvendo terceiros.

Interferência – O segundo inquérito trata de uma possível “exploração de prestígio” por parte do desembargador aposentado, perante o mesmo TRF5, entre os anos de 2015 e 2017. A atuação irregular desrespeitou, inclusive, a quarentena prevista no art. 95, parágrafo único, inciso V, da Constituição. O desembargador aposentado teria solicitado e recebido valores a pretexto de influir em outros magistrados até mesmo em casos nos quais ele próprio havia atuado como julgador, como na “Operação Pecado Capital” e na “Operação Salt” (que apura esquema de sonegação fiscal de grupo empresarial de Mossoró/RN).

A mesma prática teria se repetido em diversos outros processos, como apelações criminais, ações rescisórias, revisão criminal e ação penal originária. A atuação perante a Corte teria ocorrido através de advogados interpostos e os valores recebidos, muitas vezes, de forma oculta e dissimulada, mediante transferências bancárias para terceiros e também com base em contratos e notas fiscais com falsa descrição de serviços.

Investigações – As investigações se desenvolveram em um trabalho conjunto do Ministério Público Federal, da Polícia Federal e da Receita Federal, contando com informações fornecidas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), pela Justiça Federal e pelo TRF5. As diligências realizadas até o momento envolveram colaborações premiadas, gravações ambientais, interceptações telefônicas, afastamento de sigilo de dados fiscais, bancários, telefônicos e telemáticos, além da obtenção de documentos e colheita de depoimentos.

Os crimes investigados são os de corrupção passiva (art. 317 do Código Penal), corrupção ativa (art. 333 do Código Penal), exploração de prestígio (art. 357 do Código Penal), falsidade ideológica de documentos particulares e uso de documentos particulares ideologicamente falsos (arts. 299 e 304 do Código Penal), lavagem de dinheiro (art. 1º da Lei n. 9.613/1998) e associação criminosa (art. 288 do Código Penal).

Mais de 500 estudantes dividem hoje o palco do Teatro Riachuelo

Dos livros para as telas do cinema e delas para o palco do teatro. Mais especificamente, do Teatro Riachuelo, em Natal. Esse é o caminho que 13 obras de língua portuguesa vão terminar de percorrer na próxima terça-feira (29), às 19h30, por meio do espetáculo “Livro, Câmera, Ação!” e dos 500 jovens que dividem a cena. A produção é do Complexo Educacional Contemporâneo.

Graciliano Ramos, Mário de Andrade, José Saramago, Dias Gomes e José de Alencar são alguns dos grandes autores que terão seus escritos transformados em música, teatro e dança, pelas mãos do competente coreógrafo Dimas Carlos. O espetáculo ainda conta com figurinos marcantes, recursos hightech para cenografia e efeitos especiais, dando vida no palco aos livros que já viraram filmes.

Diretora geral da produção, a professora Irany Xavier de Andrade conta que a preparação para “Livro, Câmera, Ação!” acontece desde fevereiro, quando houve uma verdadeira imersão dos estudantes do Contemporâneo nas obras e o início dos ensaios. “Cada número leva artistas e espectadores para dentro da obra adaptada. Teremos a oportunidade de reunir 13 diferentes histórias e visões de mundo, deixando todos mais ricos culturalmente”, acredita a educadora.

“Livro, Câmera, Ação!” corresponde à 12ª edição do Fest Show, projeto artístico-pedagógico desenvolvido pela escola desde os anos 1990. Os ingressos para o espetáculo estão à venda na bilheteria do Teatro Riachuelo e constituem verdadeiros passaportes para os universos de Monteiro Lobato, Ariano Suassuna e outros mais, além da interseção que há entre eles, aproximados pelo canto, dança e interpretação de jovens artistas natalenses

Escola de Música recebe recital de piano de Isadora Rezende

Com apenas 11 anos de idade e um sonho de se tornar uma grande pianista, a potiguar Isadora Ferreira Aguiar de Rezende vai celebrar seus cinco anos de estudos pianísticos com um recital, que será realizado no próximo dia 30 de agosto, a partir das 19h, na Escola de Música da UFRN, com entrada gratuita.

Izadora Rezende começou a estudar piano aos seis anos de idade por influência da mãe Fernanda, pianista/produtora cultural, além de tutora musical da jovem pianista. O primeiro contato de Isadora com a música foi através do Curso de iniciação Artística na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Aos seis anos passou a estudar piano com a Profª Regiane Yamaguchi. Fez seu primeiro recital solo aos sete anos. Em 2015 foi convidada pelo Prof. Miguel Proença a apresentar-se no Espaço BNDES, no Rio de Janeiro, no concerto Jovens Talentos. No ano passado, a pequena pianista alcançou a primeira colocação em sua categoria no Concurso Nacional de Piano Steinway-Caio Pagano, realizado pela USP, em Ribeirão Preto/SP.

Tendo cinco anos dedicados as aulas de piano, Isadora Resende já passou por vários professores renomados. Participou de aulas com os professores Miguel Proença, Lúcia Barrenechea, Michael Uhde, David Korevaar, Mauricy Martin, Markus Stange, Ney Fialkow, Guigla Katsarava, Eduardo Monteiro, entre outros. Foi aluna de Percepção e solfejo do maestro André Muniz, da profª Maria Clara Gonzaga, frequentando atualmente as aulas do Prof. Danilo Guanais. Atualmente é aluna da classe de piano do prof. Guilherme Rodrigues, na UFRN.

Além de receber o incentivo da mãe Fernanda e do pai Daniel Resende, a jovem pianista nutre um enorme carinho pelo instrumento. “Gosto do piano porque é um instrumento muito delicado”, afirma Isadora, que também revela: “Vi minha mãe tocando e me apaixonei. Meu sonho é ser pianista e tocar no Conservatório de Paris”.

Aposentados por invalidez são convocados para perícia

As cartas de convocação para perícia dos aposentados por invalidez começaram a ser enviadas pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Em todo o País, serão revisadas 1.004.886 aposentadorias por invalidez.

De acordo com o MDS, serão convocados segurados com menos de 60 anos que estão com o benefício sem revisão há mais de 24 meses. O primeiro lote totalizou 22.057 correspondências encaminhadas.

Para evitar que o benefício seja suspenso, ao receber a carta, o segurado deve entrar em contato com o INSS pelo atendimento via número 135, em até cinco dias, e agendar a perícia.

A definição de datas, com início previsto para setembro, será concluída após contato de beneficiários pelo telefone. O processo de revisão tem prazo legal para dezembro de 2018.